MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Evangélicos se reúnem em frente à funerária após pastor afirmar que ressuscitaria

A carta foi escrita pelo pastor em 2008 e afirmou que foi informado pelo Espírito Santo de que passaria por um 'mistério de Deus'
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 26 de outubro de 2021 – 10:52
Foto: Reprodução

GOIÂNIA, GO – Um caso inusitado aconteceu no município de Goiatuba, em Goiás. O pastor Huber Carlos Rodrigues deixou uma carta antes de falecer e afirmou que ressuscitaria no terceiro dia. O homem morreu na última sexta-feira (22) e o prazo para a “ressurreição” terminaria nesta segunda-feira (25). Com isso, dezenas de evangélicos e curiosos se reuniram em frente à funerária e aguardaram a ressurreição.

A carta foi escrita pelo pastor em 2008 e, no documento, ele descreveu que foi informado pelo Espírito Santo de que passaria por um “mistério de Deus”. “Minha integridade física tem que ser totalmente preservada, pois ficarei por três dias morto, sendo que no 3ª dia, eu ressuscitarei”, disse o pastor.

Leia mais: Vídeo: banhista usa filhote de jacaré como ‘arma’ em briga

Por acreditar no homem, a esposa Ana Maria de Oliveira Rodrigues negou que o corpo do pastor fosse enterrado. A funerária em que ele estava sendo velado segurou o corpo por três dias, mas, na madrugada desta terça-feira (26), ele foi enterrado com pedidos dos evangélicos para que os coveiros abrissem o caixão.

“Meu corpo durante os três dias não terá mau cheiro e nem se decomporá, pois o próprio Deus terá preparado minha carne e meu cérebro para passar por essa experiência”, diz a declaração. Vale ressaltar que o documento continha a assinatura de duas testemunhas, mesmo não tendo sido registrado no cartório.

Leia mais: Polícia procura assassino de menina de 9 anos esfaqueada e estuprada

A Vigilância Sanitária do município notificou a funerária por não ter realizado o sepultamento imediato. A prefeitura ainda explicou que há uma resolução que dispõe sobre o Controle e Fiscalização Sanitária do Translado de Restos Mortais Humanos. A empresa, no entanto, afirmou que não recebeu notificação.

(*) Com informações do Metrópoles

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap