Henrique Oliveira prepara candidatura e diz que ser vice de José Melo foi ‘carona errada’

Henrique disse que foi perseguido por Braga, que não gostou de ser derrotado nas urnas e pediu a cassação da chapa
Publicado em 15/10/2021 18:32
Henrique Oliveira disse que Eduardo Braga ficou inconformado com derrota e a pediu cassação
Foto: Reprodução /TV AM1

MANAUS, AM – Em entrevista exclusiva ao Portal Amazonas1, o ex-vice-governador Henrique Oliveira disse que já prepara seu retorno à política amazonense e anunciou pré-candidatura ao Senado Federal. Oliveira disse que já vem conversando com alguns líderes partidários para homologar sua candidatura para 2022.

Henrique disse, ainda, que está preparado também para ser candidato à cadeira de governador do Amazonas, caso a sigla Pros queira colocá-lo na corrida por um cargo majoritário.

“Colocaram meu nome ali como candidato ao Senado e eu já apareço ali com 10% das intenções de votos. Esses 10%, hoje, são mais de 200 mil votos. A população não sabe que eu fui vítima, vítima de uma carona errada”, comentou ele, dizendo que ele não foi escolhido para trabalhar e foi colocado em um “quartinho escuro”.

Sobre a atuação ao lado do ex-governador cassado, José Melo, Henrique disse que sofreu perseguições de seu adversário político na época, no caso, o senador Eduardo Braga (MDB) e daí veio a cassação da chapa que concorreu em 2014.

“Eu que nem conhecia o José Melo, ele me convidou para compor uma chapa, sabendo da minha musculatura política e eleitoral. Fui para guerra, nós tínhamos 6% dos votos contra 60% do Eduardo Braga, nós ganhamos e viramos o jogo, e eu contribui muito para essa vitória. Depois veio a perseguição, veio o inconformismo do candidato derrotado ao governo, articulações de bastidores e o que levou à cassação”, disse Oliveira.

Outro destaque feito por Henrique Oliveira foi quanto à criação de um partido para que José Melo deixasse de ser aliado de Braga no MDB e viesse a concorrer à vaga de governador. Atualmente, Oliveira disse que continua sem contato com o ex-governador.

“Nenhuma, como eu não tinha antes, foi criado um grupo. O José Melo era do MDB e ele queria sair, mas ele só poderia sair candidato se tivesse um partido. Foi formado naquele momento, o Pros, conseguiu sair candidato se desgarrando do Eduardo, por isso a grande raiva do senador”, disse.

Na visão de Henrique, Melo era considerado um “bom velhinho”. “Eu sei onde o Melo mora, mas não tem relação. Inclusive, tenho um problema seríssimo por tudo o que aconteceu na vida do Melo, me trouxe transtorno na vida pessoal, particular e financeira. Eu vou entrar com processo contra o governo federal e estadual mostrando que a Nair Blair, que era o pivô central daquele fato que houve, ela foi absolvida”, ressaltou ele, afirmando que vai pedir indenização por danos morais e financeiros na Justiça.

“Acho que se for perguntado do Eduardo hoje, eu acho que ele se arrepende demais de ter trabalhado dia e noite para ter cassado o governador Melo, porque se não ele poderia ter voltado ao cenário como governador. Não sei nem se ele vai ter coragem de sair candidato a governador. Ele vai pensar muito antes, com pesquisas”, falou o político dizendo que Braga deve ter se arrependido politicamente.

Leia mais: Henrique Oliveira ganha título de cidadão amazonense e diz ter projeto majoritário para 2022

Cenário político

Quando perguntado sobre o cenário político da atual legislatura da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Henrique fez uma análise e disse que todos os parlamentares devem ser respeitados, independente de serem “rasos” e incompetentes no que diz respeito ao desenvolvimento, citando que é necessário passar um tempo e a população pode tirá-los nas urnas.

Já no governo estadual e municipal, ele defendeu que tudo tem seu tempo para acontecer, principalmente em se tratando de mantê-los no cargo até o final.

Ele avaliou também que Eduardo Braga foi um governador truculento e pode perder espaço por isso, pois as pessoas vão lembrar disso. Sobre Amazonino, Henrique disse que não governa e quem assume o estado são os secretários, enquanto fica na sua “casa de madeira” no Tarumã, jogando dominó.

Na política nacional, Oliveira disse que acredita na vitória do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), embora tenha votado em Jair Bolsonaro. Henrique explicou os motivos pelos quais essa vitória poderá vir em 2022, como: o aumento do gás, dos combustíveis, e, principalmente dos alimentos.

Bastidores

Henrique acredita na possibilidade de o ex-governador José Melo voltar candidato em 2022 como deputado estadual, pois, segundo ele, Melo tem grande chance de ganhar novamente, devido seu tempo como secretário de Educação do estado e como deputado, no qual conquistou a confiança de moradores do interior e de professores do Amazonas.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS