MP investiga cinco empresas contratadas pela Susam na gestão de José Melo - Amazonas1
16 de maio de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

MP investiga cinco empresas contratadas pela Susam na gestão de José Melo

As empresas envolvidas nas improbidades são: Tapajós Serviços Hospitalares Eireli; Medical Gestão Hospitalar Eireli EPP; G de A Aguiar Eireli EPP; Náutica Ponta Negra Eireli ME e C P A Centro de Diagnóstico por Imagem LTDA EPP

MP investiga cinco empresas contratadas pela Susam na gestão de José Melo
Foto: Reprodução

A prestação de serviços ao Governo do Estado do Amazonas, sem o devido contrato e, até mesmo sem licitação, está sendo alvo de investigação do Ministério Público do Amazonas (MP-AM). As irregularidades teriam ocorrido nos anos de 2014 a 2016, na gestão do ex-governador José Melo.

Melo foi cassado exatamente em janeiro de 2016 por compra de votos nas eleições de 2014. Ele continuou no governo até maio de 2017. Na sequência, David Almeida (Avante), que era presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), assumiu interinamente.

Leia mais: CPI da Saúde livra Braga e investigará Omar, Melo, David, Amazonino e Wilson

As contratações de serviços, de forma irregular, teriam ocorrido no âmbito da Secretaria de Estado de Saúde (SES), na época administrada pelo ex-secretário Pedro Elias de Souza, que deixou o cargo em janeiro de 2017 alegando motivos de saúde.

Leia mais: Juiz cassa, pela segunda vez, pensão vitalícia de R$ 34 mil de José Melo

Segundo a portaria de investigação do MP-AM, o Governo do Amazonas recebia prestação de serviços de cinco grandes empresas que integram o Grupo Econômico Maxxiplan. Os trabalhos, no entanto, foram contratados sem licitação e sem cobertura contratual.

As empresas envolvidas no suposto esquema ilegal são: Tapajós Serviços Hospitalares Eireli; Medical Gestão Hospitalar Eireli EPP; G de A Aguiar Eireli EPP; Náutica Ponta Negra Eireli ME e C P A Centro de Diagnóstico por Imagem LTDA EPP.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

[email-subscribers-form id="1"]