Manaus, 13 de abril de 2024
×
Manaus, 13 de abril de 2024

Cidades

MPAM ajuíza ações contra associações dos bois Garantido e Caprichoso

As associações devem regularizar e implantar os sistemas de combate a incêndio e pânico dos seus imóveis no prazo máximo de 6 (seis) meses.

MPAM ajuíza ações contra associações dos bois Garantido e Caprichoso

(Foto: Lucas Silva/Secom)

Manaus (AM) – O Ministério Público do Amazonas (MPAM), por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Parintins, ajuizou Ações Civis Públicas (ACPs), no dia 19 de março, visando à regularização, implantação e execução dos sistemas de combate a incêndio e pânico nos imóveis que sediam os galpões e sedes administrativas e de recreação dos Bois Garantido e Caprichoso, espaços popularmente conhecidos como “Currais”.

Nesse sentido, durante as investigações, verificou-se que, pelo menos desde o ano de 2018, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Amazonas tem realizado fiscalização nas sedes dos Currais das agremiações, constatando-se que as edificações não possuem Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) e funcionam sem Sistema de Segurança Contra Incêndio e Pânico em Edificações e Áreas de Risco, a colocar em perigo a segurança de funcionários e dos torcedores frequentadores dos bumbás”, descreveu a Promotora de Justiça Marina Campos Maciel, titular da 3ª PJ.

Ainda, com base na Lei Estadual n° 2.812/2003, as ações ajuizadas contra a Associação Cultural Boi Bumbá Caprichoso e contra a Associação Folclórica Boi Bumbá Garantido pedem que os bois sejam obrigados a observar todas as recomendações técnicas da ABNT e regulamentações do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Amazonas, devendo regularizar e implantar os sistemas de combate a incêndio e pânico dos seus imóveis no prazo máximo de 6 (seis) meses, sob pena de multa e de interdição dos locais, caso recomende o órgão de fiscalização.

As ações, protocoladas junto à 3ª Vara de Parintins em 19/03/2024, têm por base os Inquéritos Civis nº 166.2019.000075 e 166.2019.000076, respectivamente.

 

(*) Com informações da assessoria 

 

LEIA MAIS: