MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

No Dia das Crianças, pai de Henry Borel põe outdoors para homenagear filho

Leniel também fez post em rede social para pedir justiça e chamar atenção para maus-tratos contra as crianças
• Publicado em 13 de outubro de 2021 – 09:21
Foto: Divulgação/Leniel Borel

Rio de Janeiro, RJ – Em homenagem ao Dia das Crianças, Leniel Borel, pai do menino Henry Borel, morto em março deste ano, colocou dois outdoors no bairro da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, com alerta sobre maus-tratos contra as crianças. Na imagem, aparece uma foto de Henry com a frase “O maior presente é a proteção!”.

O pai do menino também fez uma publicação na rede social com uma linha do tempo da vida de Henry, e lamentou a perda do filho.

“Hoje é o primeiro Dia das Crianças sem meu filhinho, e fico apenas com as lembranças da criança mais incrível que meu menininho é! Que a justiça seja feita pelo meu Henry e por todas as crianças que não estão mais conosco por causa de alguma violência.”, escreveu.

No último dia 8, o engenheiro fez outra publicação lamentando os sete meses da morte do filho. Em conversa com a CNN nesta terça-feira (12), Leniel lamentou passar a data sem a presença do menino. “Henry é tudo pra mim. Dia das Crianças sem meu menino é difícil demais. Era para o meu filhinho estar abrindo os presentinhos agora”, afirmou.

Henry Borel
Ação é uma homenagem ao Dia das Crianças / Divulgação/Leniel Borel

A primeira audiência do caso da morte de Henry aconteceu na última quarta-feira (6) e durou mais de 14 horas. A mãe do menino Henry, a professora Monique Medeiros, acompanhou os depoimentos presencialmente.

Já o ex-vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, assistiu à sessão de forma remota, de dentro do Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, conhecido como Bangu 8. Os dois estão presos desde 8 de abril e são acusados de homicídio triplamente qualificado e tortura.

Leia mais: Em audiência, pai de Henry lembra frase do filho na despedida: ‘a mamãe não é boa’

O II Tribunal do Júri do Rio de Janeiro ainda precisa ouvir outras duas testemunhas de acusação e as testemunhas de defesa. As próximas oitivas estão marcadas para os dias 14 e 15 de dezembro.

Entre os possíveis próximos depoentes, tanto da acusação como da defesa, estão a avó materna de Henry, Rosângela Medeiros da Costa e Silva, a irmã de Jairinho, Thalita Fernandes, e o chefe da Polícia Civil, Allan Turnowski.

Henry Borel
Primeira audiência do caso da morte de Henry durou mais de 14 horas / Divulgação/Leniel Borel

Entenda o caso

Na madrugada do dia 8 de março, Henry Borel morreu no Hospital Barra D’or, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. O garoto de quatro anos foi levado até a unidade pela mãe, Monique Medeiros, e o namorado dela, o então vereador Dr. Jairinho.

À época, o então casal alegou que a criança foi encontrada desmaiada no quarto em que dormia. De acordo com os médicos da instituição, Henry chegou ao hospital com parada cardiorrespiratória.

(*) Com informações da CNN Brasil

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap