Manaus, 13 de abril de 2024
×
Manaus, 13 de abril de 2024

Cidades

Pescadora à deriva no Rio Negro se alimentou de peixe cru

A idosa, de 64 anos, foi encontrada ao lado do corpo do marido, de 69 anos, que morreu dentro da embarcação após sofrer um infarto

Pescadora à deriva no Rio Negro se alimentou de peixe cru

Ela e o marido passaram quase uma semana desaparecidos após saírem para pescar. Foto: Divulgação / Marinha

Manaus (AM) – Familiares da pescadora Maria das Graças Mota Bernardo, de 64 anos, revelaram que ela se alimentou apenas de farinha e peixe cru, enquanto esteve à deriva no Rio Negro, próximo a Iranduba. Ela e o marido, José Nilson de Souza Bernardo, de 69 anos, desapareceram nas águas do rio há quase uma semana. Ela foi resgatada nessa terça-feira (4), mas o pescador foi encontrado sem vida.

Para um meio de comunicação local, os familiares da pescadora afirmaram que ela saiu para pescar com o esposo, mas no meio da atividade, ele sofreu um infarto e morreu. Ela passou dias remando para encontrar ajuda, além de proteger o corpo do marido de urubus.

Os dois saíram de casa na última quinta-feira (30) e foram encontrados apenas nessa terça-feira. De acordo com a mulher, o marido passou mal ainda no primeiro dia de pesca, e morreu na embarcação. Essa seria a primeira vez que ela tinha saído para pescar com ele, e haviam planejado o momento por meses, já que queriam registrar com fotos.

A idosa ficou à deriva no rio após o motor da embarcação travar, foi quando começou a remar até a proa. Os familiares afirmaram que, quando a comida acabou, ela precisou escolher os dias que poderia comer. Sendo assim, em um dia ela apenas bebeu água, no outro ela comeu farinha com água, e em outros se alimentava de peixe cru.

Ela relatou aos familiares que, no terceiro dia, um homem passou por ela em um barco, mas ignorou os pedidos de ajuda. Com o marido morto, ela começou a conversar com ele para buscar forças, e também precisou proteger o corpo dele dos animais e insetos que pousavam na embarcação.

A mulher foi localizada pela Marinha, perto da região de Iranduba. Ela recebeu os primeiros socorros no local e foi levada de helicóptero para um hospital da capital. O corpo de José foi transportado pelo Corpo de Bombeiros até o necrotério do hospital de Novo Airão.

(*) Com informações do Metrópoles

LEIA MAIS: