Polícia cumpre 4 mandados de prisão sobre caso Flávio; veja quem são

US - R$ 4,19

×

Polícia cumpre 4 mandados de prisão sobre caso Flávio

A portaria que decretou os mandados de prisão temporária de quatro suspeitos foi solicitada pelo delegado do 19º Distrito Integrado de Polícia, Aldeney Goes

(Thaise Rocha/Amazonas1)

Elielton Magno de Menezes Gomes Júnior foi preso na manhã desta quinta-feira, 3, em uma TV localizada no bairro Aleixo, zona Centro-Sul da capital, por suspeita de envolvimento na morte do engenheiro Flávio Rodrigues, 42 anos. Elielton foi encaminhado para prestar depoimento na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), no bairro Jorge Teixeira, zona Sul. Além de Elielton, a Justiça decretou prisão de outros três suspeitos.

Flávio foi encontrado morto em um terreno baldio no bairro Tarumã, zona Oeste, na manhã da última segunda-feira, 30, após participar de uma festa na casa de Alejandro Molina Valeiko, filho da primeira-dama, Elizabeth Valeiko, quando, segundo relatos, homens armados e encapuzados teriam invadido o local e levado o engenheiro. 

Durante a entrevista ao apresentador da TV, a qual Elielton concedeu entrevista nesta quinta antes de ser preso, ele informou que todos na casa consumiram entorpecentes e que não sabe quem matou Flávio. Elieton teria sido agredido com golpes de facas nas costas. Alejandro, por sua vez, teria levado uma coronhada na cabeça.

Prisões temporárias

Além de Elielton, Mayc Vinícius Teixeira Parede, José Evandro Martins de Souza Júnior e um sargento da Polícia Militar que trabalha na segurança da Prefeitura, Eliseu da Paz Souza, tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça do Amazonas. O objetivo é apurar quem são os responsáveis pela morte do engenheiro Flávio Rodrigues.

Conforme o Ministério Público do Amazonas (MP-AM), a portaria que decretou os mandados de prisão temporária de quatro suspeitos do crime de homicídio do engenheiro Flávio Rodrigues dos Santos, expedido pelo juiz plantonista do Plantão Criminal da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital, não teve a manifestação do MP.

O pedido foi feito pelo delegado do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Aldeney Goes Alves. A decisão foi tomada pelo juiz plantonista Alcides Carvalho Vieira Filho.

A Polícia Civil do Estado do Amazonas (PC-AM) informou que a equipe de investigação do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP) continua realizando diligências a respeito dessa ocorrência.

Faça um comentário