Bolsonaro rebate Biden sobre Amazônia: ‘Nossa soberania é inegociável’ - Amazonas1
20 de outubro de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

Bolsonaro rebate Biden sobre Amazônia: ‘Nossa soberania é inegociável’

O presidente seguiu dizendo que seu governo está realizando "ações sem precedentes" na proteção à Amazônia

Bolsonaro rebate Biden sobre Amazônia: ‘Nossa soberania é inegociável’
Foto: Márcio Silva - Portal AM1

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) classificou como lamentável a fala do candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, sobre a Amazônia e disse ‘não estar à venda’.

Ele reagiu – em português e em inglês – à declaração de Biden no caótico primeiro debate com seu opositor Donald Trump na noite de terça-feira (29).

Eleições

Ao abordar as queimadas que devastam parte da Costa Oeste dos EUA, Biden mencionou também as recentes queimadas na Amazônia e afirmou que uma de suas propostas é trabalhar com países ao redor do mundo para atacar o aquecimento global.

“A floresta tropical no Brasil está sendo destruída”, criticou o democrata, que prometeu se juntar com outros países e oferecer US$ 20 bilhões (R$ 112 bi) para ajudar na preservação da região.

“Parem de destruir a floresta e, se não fizer isso, você terá consequências econômicas significativas”, completou, indicando possíveis retaliações ao governo brasileiro.

“O candidato à presidência dos EUA Joe Biden disse ontem que poderia nos pagar U$ 20 bilhões para pararmos de ‘destruir’ a Amazônia ou nos imporia sérias restrições econômicas”, escreveu Bolsonaro em uma rede social.

“O que alguns ainda não entenderam é que o Brasil mudou. Hoje, seu presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. NOSSA SOBERANIA É INEGOCIÁVEL”, continuou Bolsonaro, destacando com letras maiúsculas o fim da frase.

Leia mais: Bolsonaro critica Arthur Neto por ter pedido lockdown na capital

O presidente seguiu dizendo que seu governo está realizando “ações sem precedentes” na proteção à Amazônia.

“Cooperação dos EUA é bem-vinda, inclusive para projetos de investimento sustentável que criem emprego digno para a população amazônica, tal como tenho conversado com o presidente Trump.”

Bolsonaro disse ainda que “a cobiça de alguns países sobre a Amazônia é uma realidade”, mas ponderou que a ‘externação’ [sic]  por alguém que disputa o comando de seu país sinaliza claramente abrir mão de uma convivência cordial e profícua”.
“Custo entender, como chefe de Estado que reabriu plenamente a sua diplomacia com os Estados

Unidos, depois de décadas de governos hostis, tão desastrosa e gratuita declaração. Lamentável, Sr. Joe Biden, sob todos os aspectos, lamentável”, encerrou Bolsonaro, antes de repetir o mesmo texto em inglês.

O Brasil tem sido alvo de frequente pressão internacional pela preservação da Amazônia. O governo tem se vitimizado, argumentando que se trata de uma campanha por causa de interesses econômicos da Europa.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ironizou a fala de Biden. “Só uma pergunta: a ajuda dos USD 20 Bi do Biden, é por ano?”, publicou em uma rede social.

 

(*) Com informações da Folhapress

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading