Semed altera sistema de notas dos alunos e Asprom fala em autoritarismo

O tema também foi discutido na CMM pelo vereador Raiff Matos (DC), que pediu esclarecimentos à pasta da Semed
Publicado em 19/10/2021 15:19
Semed altera sistema de notas dos alunos e Asprom fala em autoritarismo
Foto: Reprodução

MANAUS, AM – Uma circular enviada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), pasta comandada por Pauderney Avelino, aos distritos escolares determinou que professores da rede municipal de ensino devem atribuir notas aos alunos a partir de cinco até dez. Antes, os educadores poderiam atribuir notas, conforme o desempenho, de zero (0) a dez (10).

Segundo a circular n.º 026/2021, da Gerência de Documentação e Auditoria Escolar (GDAE), a mudança deverá acontecer no lançamento das notas dos alunos nos terceiro e quarto bimestre das unidades municipais de ensino. Ainda segundo a circular, o documento foi direcionado ao Departamento Geral de Distritos, bem como as Divisões Distritais e Unidades de Ensino.

Da tribuna da Câmara Municipal de Manaus (CMM), o vereador Raiff Matos (DC) disse que vai cobrar explicações da Secretaria de Educação, uma vez que, segundo o parlamentar, essa medida vai tirar a liberdade dos educadores em avaliar, de forma correta, o desempenho dos alunos nas salas de aula – o que também pode ocasionar perdas educacionais às crianças.

“Eu não quero crer que este documento, que foi passado aos professores, venha de alguma forma tirar essa liberdade deles, no que diz respeito a notas escolares. Eu me preocupo com este tema, porque o índice da nossa educação brasileira está muito aquém de onde ela deveria estar. Porque o professor, ele precisa ter essa liberdade de dar a nota que bem entender, ele está ali para isso. E a Semed passou essa circular. Muitos professores estão sendo, de alguma forma, pressionados a dar nota de 5 a 10, pois 5 já é a média e se já é a média, os professores supostamente estão sendo orientados a dar a média para os alunos passarem. Isso aqui é muito sério!”, disse o parlamentar, afirmando que vai pedir esclarecimentos da Semed oficialmente.

Foto: Reprodução

Leia mais: Asprom diz que Pauderney e David querem ‘maquiar’ rendimento escolar

Para o coordenador de Comunicação do Aspromsindical, Lambert Melo, a medida nada mais é para colocar “panos quentes” em problemas de defasagem de ensino-aprendizagem já existentes na rede municipal, usando a pandemia da covid-19 como cenário para modificar o sistema de avaliação de notas nos dois últimos bimestres do ano de 2021. Além de considerar uma afronta à autonomia do professor em avaliar o desempenho de seus alunos.

“Essa atitude ela realmente afronta a autonomia de cátedra do professor e ela implementa, na prática, a promoção e aprovação automática, no âmbito da Secretaria Municipal de Educação. Essa é uma decisão muito complexa e polêmica, porque você instituir a progressão automática sem que haja nenhuma discussão com os professores, pedagogos ou mesmo com o Sindicato, que representa a categoria, realmente é de um autoritarismo imenso, sem tamanho. Mesmo que, supostamente, esteja aí na fundamentação dessa atitude as supostas preocupações com os resultados da pandemia da covid-19”, disse Lambert.

Melo disse, ainda, que não houve qualquer tipo de debate sobre a mudança no sistema de notas entre professores, pedagogos e sindicato e que lamenta a forma como o prefeito David Almeida vem conduzindo a educação.

“Nós entendemos que é uma atitude sorrateira da Semed, que se aproveita da situação delicada que nós todos estamos vivenciando para estabelecer uma prática que é bastante perniciosa ao processo de ensino-aprendizagem dos nossos estudantes, sem que haja uma discussão devida, adequada e qualificada para que isso pudesse estar sendo colocado em prática. Então nós entendemos que isso é uma uma afronta à autonomia do professor e que isso só serve para mascarar, mais ainda, as profundas mazelas que existem no ensino municipal. Lamentavelmente, nós temos um prefeito que não se preocupa com a qualidade do ensino dos nossos estudantes e nem da aprendizagem e quer, de forma arbitrária, autoritária e artificial, elevar os índices de aprovação para que não haja reprovações em 2021, em função do não atendimento das condições de qualidade para o acompanhamento dos nossos alunos e do trabalho do nosso professor”, finalizou.

Sem retorno

Não é a primeira vez que informações são solicitadas à Semed sobre o tema, todavia, a pasta não se manifestou sobre os questionamentos feitos em relação à mudança no sistema de notas nos dois últimos bimestre do ano letivo de 2021 e como tal mudança vai afetar ou não o desempenho dos alunos da rede municipal de ensino; o espaço fica aberto para futuros esclarecimentos.

Confira a circular sobre a mudança no sistema de notas:

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS