Assassino confesso de servidora do TRT se diz arrependido: ‘peço desculpa à familia e à sociedade’

O vigilante confessou que não conhecia a servidora e nem trabalhava no condomínio
Da Redação – Portal AM1
Publicado em 01/06/2022 04:59

Manaus (AM) – O vigilante Caio Claudino de Souza, de 25 anos, ao ser questionado pela imprensa ao deixar a delegacia na tarde desta terça-feira (31) pediu desculpas e disse que estava sob efeitos de drogas no momento do crime.

Chorando muito, o suspeito enfatizou que tudo não passou de um ‘acidente’ e aproveitou para pedir desculpas aos familiares da servidora. Caio ainda revelou que minutos antes teria recebido um áudio da esposa informando sobre o estado de saúde do filho do casal, dando indícios que teria cometido o crime devido precisar de dinheiro. “Peço desculpas à família e a toda sociedade”

Leia mais: Vídeo: câmeras flagraram vigilante deixando condomínio de servidora do TRT morta em Manaus

Segundo informações repassadas pela titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Marília Campelo, o vigilante confessou que não conhecia a servidora e nem trabalhava no condomínio. “Durante o depoimento foi dito pelo Caio que foi chamado pelo condômino para dar apoio nos serviços e aproveitou o descuido para cometer o crime. Ele afirmou que não conhecia os familiares, muito menos a servidora, apenas aproveitou o momento de distração dos demais para cometer o crime. O caso está elucidado”, revelou a titular.   

Caio Claudino de Souza foi preso nesta terça-feira (31) pelo assassinato da servidora do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) Silvanilde Veiga, ocorrida no dia 21 de maio deste ano. A servidora foi assassinada com 12 facadas no condomínio Gran Vista onde morava com a filha.  

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS