MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Bolsonaro rebate críticas dos apoiadores: ‘Não lê a nota e reclama’

Após publicar o 'pedido de desculpas ao STF', o presidente Bolsonaro foi atacado pelos próprios apoiadores pelo suposto recuo
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 10 de setembro de 2021 – 15:32
Bolsonaro
Foto: Marcos Corrêa/PR

BRASÍLIA, DF – Depois que o presidente Jair Bolsonaro publicou uma declaração como pedido de desculpas ao Supremo Tribunal Federal (STF), apoiadores fizeram duras críticas ao presidente. Bolsonaro deu a entender que isso seria falta de interpretação dos apoiadores, nesta sexta-feira (10).

“O que aconteceu às três da tarde de ontem (quinta-feira, 9). Não posso falar para cima, que o dólar… O que acontece? Cada um fala o que quiser. O cara não lê a nota e reclama. Leia a nota, duas, três vezes. É bem curtinha, são 10 pequenos itens. Entenda…”, disse Bolsonaro em com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

Os apoiadores reclamam do posicionamento do presidente, uma vez que ele promoveu, durante as últimas semanas, diversos ataques contra o STF. Além disso, ele defendeu o impeachment de ministros do Supremo e levou apoiadores às ruas no dia 7 de setembro para “mandar um recado.”

Leia mais: Bolsonaro acredita que carta à nação melhorou o Brasil: ‘deixa acalmar um pouquinho’

Mesmo com a má repercussão entre apoiadores, o mercado financeiro teve uma reação positiva. Nesta quinta-feira (9), o dólar fechou em baixa e a Bolsa em alta. “O que aconteceu de imediato [após a publicação da carta]? Você quer a gasolina mais barata, não quer? Álcool, gás? Isso tudo está indexado ao preço do dólar”, ressaltou Bolsonaro.

Até mesmo os apoiadores de Bolsonaro na Câmara dos Deputados reagiram à carta. Para o deputado Otoni de Paula, “o leão virou gatinho”. “Estamos vivendo uma ditadura da toga. E o povo foi para a rua para gritar. Infelizmente, os conselheiros do presidente Bolsonaro o tornaram pequeno”, disse.

A declaração foi elaborada com a ajuda do ex-presidente Michel Temer e divulgada nesta quinta-feira. “A harmonia entre eles (Poderes) não é vontade minha, mas determinação constitucional que todos, sem exceção, devem respeitar”, diz um trecho da carta.

(*) Com informações do Uol

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap