Líder já processou 310 mil pedidos de restituição do DPVAT

US - R$ 4,38

×

Líder já processou 310 mil pedidos de restituição do DPVAT

A restituição foi anunciada na semana passada após o presidente do STF ter voltado atrás e acolhido pedido do governo para extinguir sua própria liminar

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Seguradora Líder, responsável pelo seguro DPVAT, informou nesta quinta-feira, 16, que 310 mil pedidos de restituição de valores foram processados no site criado pela empresa.

Veja mais: Primeiro dia de devolução do DPVAT tem instabilidade e 150 mil pedidos

Em dez meses, 3,2 mil pessoas foram beneficiadas com o DPVAT, no Amazonas

Ministros do STF votam para suspender MP que extinguiu DPVAT

Seguradora Líder contesta existência de monopólio no DPVAT

Auditoria mostra elo do DPVAT com pessoas próximas a ministros

A restituição foi anunciada na semana passada pela seguradora após o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, ter voltado atrás e acolhido pedido do governo para extinguir sua própria liminar, reduzindo os valores do seguro obrigatório. Segundo a Líder, mais de 1,9 milhão de veículos devem receber a restituição.

Com a nova tabela, o valor cobrado ficou em R$ 5,23 para carros de passeio e R$ 12,30 para motos. Os valores devem ser pagos obrigatoriamente por todos os proprietários de veículos automotores do país.

O pedido para receber os valores pagos a mais deve ser feito acessando o site do seguro. A restituição da diferença dos valores será feita diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo.

Para fazer a solicitação, os proprietários de veículos deverão informar o CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) ou CNPJ (Cadastro de Pessoas Jurídicas) do proprietário; o Renavam do veículo; o valor pago; a data em que o pagamento a mais foi realizado; os dados bancários (banco, agência e conta corrente ou conta poupança do proprietário); o e-mail de contato e o telefone de contato.

Em dezembro, o plenário do STF decidiu suspender a medida provisória editada pelo presidente Jair Bolsonaro que extinguiu o Dpvat. Com a manutenção do seguro obrigatório, o governo federal reduziu a taxa porque a responsável pela administração tem R$ 8,9 bilhões em um fundo, valor que cobre as indenizações que devem ser pagas aos motoristas acidentados.

 

(*) Com informações da Agência Brasil

Faça um comentário