Manaus, 26 de maio de 2024
×
Manaus, 26 de maio de 2024

Cenário

David recebe ‘não’ de vereadores sobre pedido de empréstimo de R$ 600 milhões

Os vereadores que rejeitaram o pedido de empréstimo são os mesmos que teriam, em um almoço, declarado apoio a uma possível candidatura de Roberto Cidade para prefeito de Manaus.

David recebe ‘não’ de vereadores sobre pedido de empréstimo de R$ 600 milhões

(Foto: Reprodução CMM)

Manaus (AM) – O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Caio André (Podemos), deu o voto de minerva, nesta terça-quarta (8), para rejeição do pedido do prefeito David Almeida (Avante), para autorização de empréstimo de R$ 600 milhões ao Banco do Brasil.

O que chama atenção é que os parlamentares que votaram contra o pedido são os mesmos que, há alguns dias, teriam fechado apoio à possível candidatura a prefeito do deputado Roberto Cidade (UB) nas eleições de 2024.

O Projeto de Lei (PL) de Nº 603/2023 enfrentou uma acirrada disputa no plenário, com dezenove vereadores votando a favor e dezenove contra, resultando em um empate. Foi então que o presidente da Casa, Caio André, desempatou a votação ao se posicionar contra o empréstimo.

Conforme o texto do pedido, que foi enviado à CMM em agosto, os recursos seriam usados em investimentos de infraestrutura urbana e tecnológica de Manaus. Porém, mesmo a matéria tendo parecer favorável nas comissões de Constituição e Justiça e Finanças e Orçamento, foi rejeitada nesta quarta-feira.

Coincidência

O que chama atenção neste episódio é a coincidência de que os parlamentares que votaram contra o pedido são os mesmos que, no dia 27 de outubro, estiveram em um almoço que contou com a presença de Roberto Cidade, que já dá sinais de que pode disputar a Prefeitura de Manaus em 2024.

Votação que ocorreu nesta quarta-feira, onde o pedido de empréstimo feito pela Prefeitura foi rejeitado

Dos 21 vereadores presentes no encontro, 20 estavam na CMM, hoje, são eles: Allan Campelo (Podemos), Bessa (Solidariedade); Everton Assis (UB); Caio André; Capitão Carpê (Republicanos); Diego Afonso (UB); Daniel Vasconcelos (Podemos); Ivo Neto (Patriota); Jaildo de Oliveira (PCdoB); Glória Carratte (PL); Lissandro Breval (Avante); Márcio Tavares (Republicanos); Marcelo Serafim (PSB); Professora Jacqueline (UB); Raiff Matos (DC); Rodrigo Guedes (Podemos); Thaysa Lippy (Progressistas); William Alemão (Cidadania); Yomara Lins (PRTB), Rosivaldo Cordovil (PSDB).

Apenas João Carlos, que esteve no encontro com Cidade, não marcou presença na votação desta quarta.

Vale lembrar que esses mesmo nomes foram os que deram vitória a Caio André, quando ele se candidatou a presidente da Casa e saiu vitorioso da disputa, derrotando Elan Alencar (DC), que era o candidato da base aliada de David Almeida.

A votação revela uma dinâmica política intrigante, já que a decisão vai além da questão financeira e chega a possíveis alianças que podem refletir no pleito do próximo ano, mas que já começou a se desenhar neste ano.

A relação entre os parlamentares e a potencial candidatura de Roberto Cidade à prefeitura parece ter desempenhado um papel significativo na formação da posição contrária ao empréstimo e deixa em evidência a divisão que paira na Casa Legislativa.

Falta de transparência

Procurado pela Portal AM1 para comentar o voto contrário ao pedido de empréstimo, o presidente Caio André enfatizou que, da parte dele, o voto nada tem a ver com o pleito do ano que vem, mas pela falta de transparência do PL que foi enviado à Casa.

“Simplesmente nem na mensagem do Executivo vieram as informações necessárias para respaldarmos nosso voto. Não há transparência nos recursos empregados nos outros empréstimos. Não houve discussão”, disse Caio à reportagem.

LEIA MAIS: