Manaus, 28 de maio de 2024
×
Manaus, 28 de maio de 2024

Economia

Eixo Manta-Manaus vai reduzir transportes de insumos da ZFM pela metade

Nesta terça-feira (9), três ministros do governo Lula estarão em Tabatinga para o lançamento do projeto que beneficiará a Zona Franca de Manaus.

Eixo Manta-Manaus vai reduzir transportes de insumos da ZFM pela metade

(Foto: Suframa/Divulgação)

Manaus (AM) – O Amazonas terá rota para integração do Brasil com outros países da América do Sul por meio do eixo modal Manta-Manaus. Nesta terça-feira (9), em Tabatinga, haverá o lançamento do projeto com a presença de ministros do Governo Lula (PT).

Com a nova rota, a duração do trajeto de insumos passa a ser de 31 a 35 dias. Uma redução de até 25 dias no trajeto, reduzindo os custos logísticos. Atualmente, a rota feita pelo canal do Panamá, o transporte de produtos oriundos da Ásia leva entre 41 a 60 dias.

O desenvolvimento de rota logística como alternativa à tradicional rota pelo Canal do Panamá também busca reduzir tempo, gerar melhorias na infraestrutura das localidades em questão e fomentar ações comerciais como rodadas de negócios, encontros e identificação de gargalos para melhoria da estrutura logística.

Ao Portal AM1, o deputado estadual Sinésio Campos (PT) disse que há 20 anos defendia a implantação de uma rota para o comércio dos países Amazônicos.

“Tabatinga é uma área suframada (de Comércio), precisamos alfandegar o porto, esse projeto interliga o Brasil, com o Oceano Pacífico, levamos esse projeto até o Presidente Lula, agora tem recursos do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento], onde tanto o Equador, quanto Colômbia estão inseridos”, disse Sinésio.

A reunião técnica terá a presença dos ministros, Simone Tebet, do Planejamento e Orçamento, e Waldez Góes, ministro da Integração e Desenvolvimento Regional e Silvio Costa Filho, Ministro dos Portos e Aeroportos.

Manta-Manaus

O eixo multimodal Manta-Manaus é uma rota alternativa, que permite integração do Amazonas com o Oceano Pacífico, sem depender do Canal do Panamá. Conforme a proposta, a mercadoria é transportada por navio ou balsa da Ásia até o porto de Manta, no Equador.

Em seguida, a rota ocorrerá por meio rodoviário até Providência, também no Equador, de onde continuará o trajeto em balsas até Letícia, na Colômbia e depois até o porto de Tabatinga até chegar a Manaus.

Com a nova rota, estima-se que haverá o aumento da competitividade dos produtos fabricados no Polo Industrial de Manaus (PIM), pois parte dos insumos utilizados são importados da Ásia. Tabatinga foi escolhida como um dos pontos estratégicos para o projeto, por estar localizada na área da tríplice fronteira Brasil-Colômbia-Peru.

LEIA MAIS: