Manaus, 27 de maio de 2024
×
Manaus, 27 de maio de 2024

Cenário

Gilmar Nascimento afirma que Caio André está violando regimento interno da CMM

A fala do vereador foi referente ao ajuste do PL que trata do empréstimo de R$ 580 milhões solicitado pela prefeitura, que não entra em pauta na CMM para ser deliberado. 

Gilmar Nascimento afirma que Caio André está violando regimento interno da CMM

(Foto: Celso Maia/ Portal AM1)

Manaus (AM) –  Gilmar Nascimento (Avante), vereador da base do prefeito David Almeida (Avante), disse que o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Caio André (UB), está deixando engavetado o projeto que autoriza o empréstimo de R$ 580 milhões.

A afirmação ao Portal AM1, nessa quinta-feira (11), sucedeu durante a inauguração da nova feira municipal Jardim dos Barés, no bairro São Jorge. Conforme Gilmar Nascimento, o presidente da CMM pode colocar o projeto para tramitar, porém, prefere deixar a pauta trancada.

“ A oposição pensa assim: não deixa chegar dinheiro para o prefeito, se não ele vai trabalhar mais, e vai ajudar e vai melhorar e a oposição não quer isso. O empréstimo foi autorizado e, como houve uma reforma constitucional tributária da emenda 132, essa alteração foi depois da Câmara (CMM) ter aprovado o projeto. E foi preciso, por duas vezes, que a gente lutasse para que aprovasse”, frisou Gilmar.

Gilmar Nascimento afirmou que Caio André recebeu a solicitação do projeto no dia 6 de fevereiro e colocou no sistema somente em 19 de fevereiro, 13 dias depois do recebimento do documento.

Ainda conforme o parlamentar, a Mesa Diretora da Casa Legislativa pode conceder ao prefeito o direito de solicitar um pedido de urgência à Câmara, daí, o projeto pode ser apreciado em no máximo 30 dias. Mas, quando vence esse prazo, é o presidente que precisa determinar que aquele projeto entre na pauta para ser deliberado.

Baseado no regulamento, o vereador integrante da base do prefeito David afirmou que Caio André está violando o regimento interno da Câmara Municipal de Manaus.

“ O presidente (Caio André) jurou respeitar a Lomam (Lei Orgânica do Município de Manaus), respeitar a Constituição do Estado e a Constituição Federal. Isso é uma politica que não ajuda Manaus. Nós não podemos vedar que a prefeitura não receba o recurso. Esse recurso o prefeito vai pagar até o final dessa primeira gestão dele mais de 3 bilhões de reais”, destacou o vereador.

Procuradoria da CMM

A procuradoria da Câmara Municipal de Manaus (CMM) iria receber o projeto de lei (PL) nº 069-2024, na quinta-feira (11). O documento sofreu uma alteração na Lei nº 3.200, em 7 de dezembro de 2023, e visa autorizar a prefeitura a contratar a operação de crédito com o Banco do Brasil S.A, no valor de R$ 580 milhões.

Um requerimento foi solicitado pelo vereador Gilmar Nascimento (Avante) e, caso seja deliberado, segue para votação no plenário.

 

 

LEIA MAIS: