Manaus, 22 de abril de 2024
×
Manaus, 22 de abril de 2024

Cenário

Mário César, George Lins e Adjuto gastaram R$ 149,3 mil do ‘Cotão’ em janeiro

Mário César foi o que mais utilizou o recurso, num total de R$ 49,8 mil, apenas com trinta centavos de diferença para o segundo no ranking, Dr. George Lins.

Mário César, George Lins e Adjuto gastaram R$ 149,3 mil do ‘Cotão’ em janeiro

(Fotos: Danilo Mello/Ney Xavier)

Manaus (AM)Em mês de recesso parlamentar na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), os deputados Mário César Filho, George Lins, e Adjuto Afonso, todos do União Brasil, foram os que mais gastaram os recursos da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap), popularmente conhecida como ‘Cotão’, que atualmente é de R$ 49,8 mil por mês.

Somente os três deputados utilizaram o montante de R$ 149.372,29 no primeiro mês de 2024. Juntos, os representantes dos amazonenses na Casa legislativa gastaram R$ 1.026.355,05 dos cofres públicos até o momento.

Os dados estão disponíveis no Portal da Transparência do Parlamento e foram consultados pelo Portal AM1 no dia 5 de março. O valor da Cota não faz parte da remuneração dos deputados que hoje é R$ 31.238,19.

A verba existe em todas as casas legislativas do país e é um reembolso de valores que os políticos gastam com suas atividades parlamentares, como consultorias de assessorias de comunicação, jurídicas, contábeis, fretamento de aeronaves, passagens aéreas, combustível, dentre outras.

Maior gasto

O deputado de primeiro mandato, Mário César, foi o que mais utilizou o recurso em mês de recesso parlamentar, ou seja, período em que não são realizadas sessões plenárias. Mário gastou o montante de R$ 49.800,30 do ‘Cotão’.

Para o serviço de ‘Consultoria e Assessoria de Comunicação’, o político destinou R$ 15.000,00; com ‘Informativos Ativ. Parlamentar – Folders/Banners/Outdoor’ ele gastou R$ 15.120,00; com ‘Locação de Veículos mais R$ 13.320,00; gastou com combustível R$ 1.791,40; com ‘Material de Expediente e Sup. De Informática R$ 3.579,00 e com ‘Locação /Aquisição de Software R$ 989,90.

Segundo colocado

George Lins aparece em seguida com um valor próximo do primeiro colocado, com apenas R$ 0,30 a menos. O deputado, que também ocupa pela primeira vez uma cadeira no Parlamento Estadual, gastou o total de R$ 49.800,00 em janeiro.

O parlamentar destinou R$ 10.000,00 para o serviço de ‘Consultoria e Assessoria Jurídica’; mais R$ 17.400,00 para ‘Consultoria e Assessoria de Comunicação’; gastou R$ 7.500,00 com combustível; R$ 6.900,00 com ‘Material Expediente e Sup. de Informática’ e R$ 8.000,00 com ‘Informativos Ativ. Parlamentar – Folders/Banners/Outdoor’.

Terceiro do ranking

O terceiro lugar do ranking é de Adjuto Afonso, que exerce o seu sexto mandato na Aleam. O político gastou, em janeiro, a quantia de R$ 49.772,26.

Adjuto utilizou a verba para o pagamento de dez serviços no mês de janeiro. Com internet móvel ele gastou R$ 99,71; para ‘Locação de Imóvel Escritório Parlamentar’ ele destinou R$ 5.300,00; com ‘Consultoria e Assessoria Jurídica’ ele gastou R$ 10.000,00; o mesmo valor foi utilizado com o serviço de ‘Consultoria e Assessoria de Comunicação’; ele utilizou mais R$ 4.000,00 para ‘Locação de Veículos’ e R$ 8.000,00 com combustível.

O parlamentar também gastou R$ 134,98 com material de expediente; R$ 2.550,00 com informativos, folders e outros materiais de divulgação; R$ 2.450,00 com material de expediente e suplemento de informática; R$ 2.500,00 com divulgação da atividade parlamentar por meio de jornais eletrônicos/blogs e redes sociais e R$ 4.737,57 com passagem aérea.

Outros gastos elevados

Na sequência, vem o deputado Wanderley Monteiro (Avante), que gastou R$ 49.541,00. O parlamentar pagou R$ 17.550,00 com serviço de ‘Informativos Ativ. Parlamentar – Folders/Banners/Outdoor’; R$ 7.991,00 com combustível; R$ 10.000,00 com ‘Consultoria e Assessoria Jurídica’; R$ 2.000,00 com material de expediente e R$ 12.000,00 com divulgação em jornais, blogs e redes sociais.

Depois dele, aparece Joana Darc (União Brasil), que utilizou R$ 49.500,00 com os serviços de ‘Consultoria e Assessoria de Comunicação’; ‘Consultoria e Assessoria Jurídica’ e ‘Informativos de Atividade Parlamentar’.

Em sexto lugar, ficou a deputada Dr. Mayara Pinheiro (Republicanos), que gastou o montante de R$ 49.400,00. Na sétima posição com gastos de R$ 48.858,00, está Cristiano D’Ângelo (MDB); em oitavo lugar, vem Daniel Almeida (Avante), que utilizou R$ 48.550,00; na nona colocação ficou Débora Menezes (PL), que gastou o valor de R$ 47.860,00 e, em décimo lugar, Alessandra Campelo (Podemos), que destinou R$ 47.547,13 da verba da Ceap para o pagamento de oito serviços.

Em seguida, aparece Delegado Péricles (PL), que utilizou R$ 47.070,13; depois Rozenha (PMB) com gastos de R$ 47.000,00; em seguida, Cabo Maciel (PL), que utilizou o montante de R$ 46.480,27; depois dele Dr. Gomes (Podemos) com o valor de R$ 44.723,00; em seguida Carlinhos Bessa (PV), que utilizou R$ 44.626,38 e, na sequência, Thiago Abrahim (União Brasil) com gastos de R$ 44.600,00.

Menores valores

O deputado Wilker Barreto (PMN) foi o que menos utilizou o valor em janeiro, especificamente, R$ 24.000,00; em seguida aparece Abdala Fraxe (Avante), que gastou apenas R$ 24.877,07; depois Mayra Dias (Avante), que utilizou R$ 28.600,48; na sequência vem Sinésio Campos (PT) com gastos de R$ 29.543,03 e João Luiz (Republicanos), que gastou da verba o valor de R$ 29.600,00.

Mudança

Desde o ano de 2023, os deputados estaduais passaram a contar com o valor de R$ 49,8 mil do ‘Cotão’. O valor até o ano de 2022 era de R$ 44.114,74, o que significa que houve um aumento de 13%.

Em 2019, uma resolução estabeleceu que a Ceap, no estado do Amazonas, devia ser equivalente a 75% do valor que os deputados federais do estado têm direito na Câmara Federal.

Posicionamento

A reportagem do Portal AM1 questionou os três primeiros lugares do ranking sobre eles terem gastado os maiores valores em mês de recesso parlamentar, mas apenas a assessoria de comunicação do deputado Mário César Filho respondeu.

Segundo o político, “embora as atividades plenárias estejam suspensas durante esse período, as responsabilidades de um parlamentar vão além das sessões legislativas”.

Confira a nota:

“Durante o recesso, o gabinete do Deputado Mário César Filho e a Comissão de Defesa do Consumidor da ALEAM continuaram trabalhando ativamente em suas atribuições. Em parceria com órgãos como o Ministério Público do Estado, PROCON Amazonas e Polícia Civil, realizamos uma série de ações abrangendo áreas críticas como combustíveis, instituições bancárias, estabelecimentos turísticos e comerciais. Todas essas atividades foram devidamente registradas e comprovadas, assegurando a transparência e a responsabilidade no uso dos recursos públicos”.

 

LEIA MAIS: