MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

‘O povo não engole isso’, aponta Bolsonaro sobre candidato de terceira via

O presidente ainda afirmou que a eleição será disputada entre ele e o 'ex-presidiário que desviou bilhões dos cofres públicos', referência ao ex-presidente Lula
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 21 de julho de 2021 – 08:48
auxílio emergencial
Foto: Agência Brasil

BRASÍLIA, DF – Em entrevistas à rádio nesta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desdenhou sobre a possibilidade do surgimento de um candidato que possa derrotá-lo nas eleições de 2022, a chamada terceira via.

Em entrevista à Itatiaia, Bolsonaro comentou o cenário eleitoral e afirmou não ver espaço para uma terceira via. “Existe uma passagem bíblica que diz: seja quente ou seja frio, não seja morno. Terceira via, o povo não engole isso aí. O vaselina? É xilocaína ou vaselina? O vaselinão? Não vai dar certo, não vai agregar, não vai atrair a simpatia da população.”

Leia mais: ‘Quem tá sem chance usa a desculpa de terceira via’, afirma Lula

“Não existe terceira via. Está polarizado. Hoje, ia estar eu e o ex-presidiário que desviou bilhões dos cofres públicos e vai disputar as eleições do ano que vem”, disse Bolsonaro, referindo-se a Lula.

Voto impresso na Câmara

O presidente ainda afirmou que a PEC do voto impresso não será aprovada pela Câmara e sugeriu que, no sistema atual, pode não participar das eleições do ano que vem.

“Eu não acredito mais que passe na Câmara o voto impresso, tá? A gente faz o possível. Vamos ver como é que fica aí”, disse Bolsonaro na noite dessa segunda, em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada. A declaração foi transmitida por um site bolsonarista.

Leia mais: PEC do voto impresso ganha novo capítulo na Câmara; entenda

Bolsonaro defende a adoção de um sistema de voto impresso nas eleições de 2022, sob o argumento de que as urnas eletrônicas seriam passíveis de fraude. Ele nunca apresentou provas para embasar a acusação.​

(*) Com informações da Folhapress

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap