MENU
logo-amazonasum

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Prefeita de Coari paga R$ 2,7 milhões por um portal e uma praça

O contrato principal custou R$ 1,3 milhão e agora o aditivo também está no mesmo valor. Pela soma, a Prefeitura de Coari vai pagar quase R$ 3 milhões
Juliana Siqueira – Portal AM1
• Publicado em 01 de junho de 2021 – 11:49
Prefeita de Coari paga R$ 2,7 milhões por um portal e uma praça
Foto: reprodução

Coari, AM – A prefeita interina de Coari, Dulce Menezes (MDB), renovou contrato com uma empresa de engenharia, localizada em Manaus, para a construção de um portal de entrada na cidade, além de obras para erguer uma praça pública. Apenas o aditivo tem custo de R$ 1,3 milhão, conforme o documento publicado no Diário Oficial dos Municípios (DOM), nessa segunda-feira (31).

Acontece que, após apuração do Portal AM1 no Diário Oficial, foi encontrado o contrato principal 027/2020, firmado em julho de 2020, período em que as obras tiveram início.

A contratação inicial também custou R$ 1,3 milhão e foi assinada pela prefeita em exercício na época, Laura Macedo Coelho, que era procuradora-geral de Coari, e assumiu a gestão após Adail Filho (PP) ter sido preso durante a Operação Patrinus, suspeito de participar de um esquema de corrupção que teria movimentado mais de R$ 100 milhões.

Leia mais: Prefeita de Coari vai pagar R$ 4,9 milhões para empresa ligada a contratos suspeitos

Ou seja, pela soma, a Prefeitura de Coari, agora comandada por Dulce Menezes, que é tia de Adail Filho, vem gastando o total R$ 2.787.576,74 para a construção de uma simples praça e um portal na cidade.

No documento, não há qualquer descrição ou detalhamento sobre as obras da praça ou do referido portal. Por conta disso, o Portal AM1 pesquisou na internet e verificou que o portal a ser construído em Coari trata-se de uma edificação geralmente erguida na entrada de municípios com a frase “seja bem-vindo”.

De acordo com o contrato principal, o prazo de execução das obras foi de 180 dias – o que equivale a aproximadamente seis meses. Pela data, esse contrato inicial teria encerrado em dezembro de 2020.

O novo aditivo também tem prazo de 180 dias, mas com vigor a partir de março deste ano. A vigência deve encerrar, portanto, em setembro. Isso se as obras forem concluídas e não houver outro aditivo. Caso haja uma renovação com o mesmo valor, o custo da obra aumentará para R$ 4.181.365,11.

As obras estão sendo fiscalizadas pelo engenheiro Ilcivan Pinheiro Jacques, da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), nomeado há cerca de um mês após a contratação pela prefeita em exercício Laura Macedo Coelho.

Empresa

Assim como não há detalhes sobre as construções, o documento também não informa o CNPJ da empresa contratada, a ORION SERVIÇOS TÉCNICOS EIRELI, de propriedade da empresária Tais de Lima Pereira. Porém, após apuração, o Portal AM1 verificou que a firma está inscrita no CNPJ nº 28.254.636/0001-89.

Em consulta ao cadastro da empresa no site Receita Federal, consta que o estabelecimento tem especialidade no serviço de “obras de alvenaria”, tendo a sua sede localizada em Manaus. Com R$ 400 mil de capital social, a empresa ainda realiza outras 71 atividades secundárias.

Sem retorno

O Portal Amazonas1 procurou a Prefeitura de Coari, por meio da assessoria de comunicação, a fim de obter mais detalhes sobre esse aditivo de R$ 1,3 milhão. Porém, não houve retorno até a publicação da matéria; espaço segue aberto para posicionamento.

Prefeita de Coari paga R$ 2,7 milhões por um portal e uma praça

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap