Manaus, 24 de fevereiro de 2024
×
Manaus, 24 de fevereiro de 2024

Cenário

Blogueira que planejou assalto já tentou ser vereadora de Itapiranga em 2020

A blogueira Paola Gaia se candidatou para concorrer nas eleições de 2020, mas desistiu da disputa.

Blogueira que planejou assalto já tentou ser vereadora de Itapiranga em 2020

(Foto: Divulgação)

Manaus (AM) – Presa por planejar um assalto a uma loja de roupas no bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul de Manaus, a blogueira Chrysline Paola Oliveira Gaia, conhecida como Paola Gaia, já tentou entrar na política. Em 2020, ela disputou o cargo de vereadora no município de Itapiranga.

Entretanto, ela desistiu e a renúncia foi homologada pela Justiça Eleitoral, conforme consta no Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Com isso, como o nome dela não constava nas urnas, os votos, caso alguém tentou votar nela, o voto foi considerado nulo e não teve validade para a legenda.

Servidora da Aleam

Chrysline Paola Oliveira Gaia trabalhava há três anos com o deputado estadual Sinésio Campos (PT), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

De acordo com o Portal da Transparência da Aleam, Paola começou a trabalhar para o parlamentar em junho de 2020 – recebendo salário no valor de R$ 1.350. Em janeiro de 2023, o salário teve reajuste para R$ 1.354 e, no mês passado, ela recebeu R$ 1.854,80. Após a repercussão, Sinésio determinou a exoneração de Paola.

O assalto

Conforme o delegado Thomaz Vasconcelos, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), o assalto aconteceu no dia 8 de junho deste ano. As prisões ocorreram na segunda-feira (17).

Paola, de acordo com a polícia, foi a mentora intelectual do assalto.  Inclusive, conforme a polícia, ela foi a responsável por facilitar a entrada do grupo no local, pois estava na loja ajudando a organizar a mercadoria que seria vendida durante um bazar.

Além dela, foram presos Denick Harley Feitoza Barata; Manuela Nayara Afonso Conde; e Oyama Brendon Lopes de Souza. O material roubado foi avaliado em R$ 500 mil.

Imagens de câmeras de segurança da loja mostram toda a ação dos criminosos, que agiram com bastante violência, ameaçando as vítimas. Uma mulher foi agredida com socos, tapas e pontapés. Outras pessoas foram trancadas no banheiro do local.

Procedimentos

Chrysline Paola, Denick e Oyama serão indiciados por roubo qualificado, porte ilegal de arma de fogo e associação criminosa. Manuela Nayara deverá responder por receptação qualificada. Os quatro serão encaminhados à audiência de custódia e ficarão à disposição da Justiça.

Procurado

Rafael Barroso de Oliveira está sendo procurado pela participação na ação criminosa. Denúncias podem ser realizadas pelo número 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM). “A identidade do informante será preservada”, garantiu a autoridade policial.