MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

CPI da Pandemia: lista de investigados já soma 37 nomes

Entre os investigados pela comissão, estão o do ex-ministro Eduardo Pazuello e o ex-secretário de Saúde do AM, Marcellus Campêlo
Da Redação – Portal AM1*
• Publicado em 06 de outubro de 2021 – 19:47
CPI
Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado

BRASÍLIA, DF – Instalada em 27 de abril de 2021, a CPI da Pandemia no Senado Federal já conta com 55 depoimentos e um total de 37 pessoas consideradas investigadas. O relatório final deve ser apresentado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL) somente ao final dos trabalhos, previstos para terminarem em 5 de novembro de 2021.

Nesta quarta-feira (6), Renan incluiu mais cinco nomes na lista de investigados: os empresários Marcos Tolentino e Danilo Trento, o financista e investidor Otávio Fakhoury, o jornalista Allan dos Santos, e o médico Mauro Luiz de Britto, presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM). Britto entrou na lista de investigados por Renan achar que ele foi um dos disseminadores do tratamento precoce com hidroxicloroquina e outros medicamentos.

Leia mais: CPI: Queiroga tem 48 horas para explicar vacinação contra Covid em 2022

Já em relação a Allan dos Santos, a CPI acredita que há indícios fortes de que o blogueiro teria atuado diretamente na disseminação de notícias falsas sobre a condução da pandemia. Sobre Otávio Fakhoury, o entendimento de Calheiros é que o empresário teria financiado canais e pessoas que espalhariam notícias falsas.

Para justificar a inclusão de Tolentino e Trento, Renan afirmou que o primeiro seria um sócio oculto da Fib Bank, que atuou como fiadora para garantir à Precisa Medicamentos um contrato com o Ministério da Saúde. Trento também entrou na lista de investigados por ser o sócio da Precisa.

Lista de investigados e indiciados

Na lista de investigados, também estão os ministros Marcelo Queiroga (Saúde) e Wagner Rosário, da Controladoria Geral da União. Também está na lista o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde. Ao todo, cerca de 50 pessoas devem ser indiciadas pela comissão.

Outro nome que está confirmado para ser indiciado é o do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Renan já havia confirmado que o presidente “com certeza, será indiciado”, supostamente pela prática de crimes cometidos durante a pandemia.

Ao todo, a lista de investigados pela CPI contempla: Antônio Elcio Franco, Arthur Weintraub, Carlos Wizard, Eduardo Pazuello, Emanuel Catori, Ernesto Araújo, Fabio Wajngarten, Francisco Maximiano, Helio Angotti Neto, José Alves Filho, Luciano Dias Azevedo, Marcellus Campêlo, Marcelo Queiroga, Mayra Pinheiro, Nise Yamaguchi, Paolo Zanotto, Ricardo Barros, Ricardo Santana, Roberto Dias, Tulio Belchior, Cristiano Carvalho, Emanuela Medrades, Coronel Helcio Bruno, Coronel Marcelo Bento Pires, Luiz Domingheti, Luciano Hang, Onyx Lorenzoni, Osmar Terra, Regina Célia Oliveira, Marconny Faria, Wagner Rosário, Pedro Batista Junior, Marcos Tolentino, Danilo Trento, Otávio Fakhoury, Allan dos Santos.

(*) Com informações da CNN Brasil.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap