Ex-aliado de Amazonino, Pauderney se torna ‘embaixador’ do Estado em SP e BSB

US - R$ 4,19

×

Ex-aliado de Amazonino, Pauderney se torna ‘embaixador’ do Estado em SP e BSB

Ex-deputado federal apoiou o então candidato ao governo, Amazonino Mendes, no segundo turno da eleição de 2018 em que Wilson Lima saiu campeão

Wilson Lima e Pauderney Avelino durante a live semanal do governador, nesta quinta (Foto: Reprodução/Facebook)

O governador Wilson Lima (PSC) anunciou na noite desta quinta-feira, 17, o ex-deputado federal Pauderney Avelino (DEM), como “embaixador” para representar o Estado do Amazonas em São Paulo e Brasília em assuntos econômicos. O comunicado foi feito em sua live semanal nas suas redes sociais.

Junto com Lima no vídeo, Pauderney garantiu já está articulando contato com alguns investidores para o desenvolvimento de novas atividades.

Avelino, que disputou e perdeu a reeleição do mandato na Câmara dos Deputados, no pleito de 2018, pela coligação encabeçada pelo então candidato ao governo, Omar Aziz (PSD), apoiou, no segundo turno do pleito, a candidatura de Amazonino Mendes (sem partido), que disputou o cargo com o campeão da eleição, Wilson Lima.

Conforme o convite feito por Wilson Lima, o objetivo da nova parceria será para articular e dar segurança aos novos investidores nacionais ou internacionais para empreenderem no Estado, com intuito de geração de novos empregos e ajudar a Zona Franca de Manaus (ZFM). 

Pauderney Avelino abordou o momento difícil que o Brasil tem passado e apontou a reforma tributária como preocupação por causar insegurança jurídica. Na transmissão, o ex-deputado e o governador falaram, ainda, sobre a Lei de Informática que foi vetada pela Organização Mundial do Comércio (OCM), e que isso é causa de preocupação, por conta do segmento ser o segundo maior polo em faturamento no Estado.

O governador respondeu os comentários de quem estava acompanhando a transmissão e falou sobre o motivo das mudanças nos calendários de pagamento, onde disse que está trabalhando conforme a Lei, e confirmou que a Gratificação de Tropa Extraordinária (GTE), dos Policiais Militares (PM), não será retirada.

 

Faça um comentário