73 candidatos disputam as prefeituras dos maiores colégios eleitorais do Amazonas - Amazonas1
25 de janeiro de 2021
Site auditado pelo
Manaus
24oC  29oC
Buscar

Redes Sociais

[email protected]

73 candidatos disputam as prefeituras dos maiores colégios eleitorais do Amazonas

O Amazonas teve o maior aumento no número de eleitores em todo o país, são 2,5 milhões de pessoas aptas a votar

73 candidatos disputam as prefeituras dos maiores colégios eleitorais do Amazonas
Imagem: Charge - Amazonas1

No Amazonas, 2,5 milhões de eleitores estão aptos a votar nas eleições deste ano, de acordo com dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Os 11 maiores colégios eleitorais do Amazonas, segundo os últimos números disponibilizados pela Justiça Eleitoral são: Manaus (1.331.613); Parintins (69.583); Manacapuru (67.504); Itacoatiara (67.270); Coari (49.702); Tefé (44.504); Tabatinga  (34.909); Maués (34.283); Iranduba (33.873); Humaitá (31.604) e São Gabriel da Cachoeira  (31.185).

Além disso, o estado apresentou o maior aumento de eleitorado do país, cerca de 7,88%. Na capital amazonense, o total de votantes para este ano é superior a 1,3 milhão.

Eleições

Leia mais: Em Manaus, eleições para vereador terão 3,5% menos candidatos que em 2016

Colégios Eleitorais

O município de Parintins ocupa o posto de maior colégio eleitoral do interior do Amazonas. Dos 69.583 eleitores, 50.817 estão concentrados na zona urbana e na zona rural 18.766.

Candidatos

Este ano, 10.020 candidatos vão disputar as eleições municipais do estado do Amazonas. São 282 candidatos a prefeito e 9.738 postulastes ao cargo de vereador nos 62 municípios amazonenses. Desse total, 1.399 disputam as 41 vagas da Câmara Municipal de Manaus.

Na disputa pela prefeitura dos 11 maiores colégios eleitorais do Amazonas estão 73 candidatos.

Leia mais: Onze candidatos a prefeito de Manaus dão largada à campanha eleitoral neste domingo; veja a agenda

“Eu podia não ter me metido na eleição, podia ter ficado na minha casa e deixado o pau rolar”, esta foi parte da declaração do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), para justificar a sua participação ativa nas eleições municipais deste ano.

Em Manaus, 11 nomes disputam a prefeitura, são eles: Alfredo Nascimento (PL); Amazonino Mendes (Podemos); Capitão Alberto Neto (Republicanos); Chico Preto (Democracia Cristã); Coronel Menezes (Patriota); David Almeida (Avante); Gilberto Vasconcelos (PSTU); Marcelo Amil (PC do B); Ricardo Nicolau (PSD); Romero Reis (Novo) e Zé Ricardo (PT).

Iranduba, assim como como Manaus, também possui 11 candidatos ao pleito para prefeito, são eles: Alain Cruz (PSC); Augusto Ferraz (DEM); Casa Nova (REDE); David Franklin (PT); DR Alexandre Magno (CIDADANIA); DR Almir Prestes (PL); Edvaldo Mudança (PSL); Graça Lopes (MDB); João Maciel (PSOL); Jordan Mota (DC); Leonel Feitoza (PMN). No último dia 12 de setembro, o candidato à prefeitura, Nonato Lopes, morreu vítima de complicações causadas pela covid-19. O político era filiado ao MDB e, nas pesquisas, aparecia como o favorito entre os eleitores.

Porto de Parintins. Foto: Agência Brasil

Em Parintins, o atual prefeito, Frank Bi Garcia (DEM), disputa a reeleição com os candidatos Douglas Batista (PV) e com Juscelino Manso (PSB).

Na lista, também há nomes como o de Antônio Peixoto (PT), candidato pelo município de Itacoatiara, na disputa com outros 6 candidatos: Cabo Maciel (PL); DON (PSDB); Graça Menezes (REDE); Jean Neder (Republicanos); Mamoud Amed (Avante) e Mario Abrahim (PSC).

Manacapuru suspende transporte intermunicipal e decreta 'toque de recolher'

O candidato Beto D’Ângelo (Republicanos), que está em seu primeiro mandato e em busca de sua reeleição pelo município de Manacapuru, disputa o pleito com outros 4 candidatos: Angelus Figueira (PSC); Bezerra (Avante); DR Masulo (Rede) e Fantino Castro (PSL).

Coari apresentou 10 candidatos: Doutor Candidato Honório (PV); Lazaro Lopes (Podemos); Luciano de Farias (PROS); Luiz Vasques, o ‘Gordo’ ( DEM); Messias do Chora (PSL); Orlando Nascimento (AVANTE); Professor Alvez de Coari (PCdoB); Robson Tiradentes (PSC) e Adail (PP), que tenta a reeleição.

Cidade de Coari, a segunda mais rica do Estado, é alvo de investigações do Ministério Público. (Foto: divulgação)

Adail Filho foi preso em setembro de 2019 na Operação Patrinus, que investiga suposto esquema criminoso criado para fraudar licitações, lavar dinheiro e corromper a estrutura de poder do município.

Tefé apresenta 7 nomes: Manoel de Souza (Podemos); Nicson Marreira (PTB); Norma Pantoja (Solidariedade); Normando Bessa (PP); Pr. Sinderlei (PSL); Toninho Pinguim (Patriota) e Wiseman (PSB).

Os 6 nomes na disputa pela Prefeitura de Humaitá são: Aldemir Castellani (DEM); Aloisio Ribeiro (PSOL); Capitão Itamar (PTC); Dedei Lobo (PSC); Herivaneo Seixas (PL) e Leandro da Kairós (Patriota).

São Gabriel da Cachoeira vive drama ao enfrentar a covid-19 sem saneamento básico

Foto: Reprodução/São Gabriel da Cachoeira

São Gabriel da Cachoeira também apresenta 6 candidatos: Advogado Ednaldo (DC); Claudio Pontes (PODE); Clóvis Curubão (PT) Edinho Gonçalves (PSC); Pascoal (Solidariedade) e Professor Geraldo (PV).

O município de Tabatinga apresenta 5 candidatos: Aldenora Magalhães (PSD); Carlos Donizete (PP); Comandante Patrick Telles (Patriota); Hilal (PSB) e Saul (MDB).

Maués, assim como Parintins, também apresenta 3 nomes para candidatos: Alfredo Almeida (PL); Junior CB (Patriota) e Junior Lute (PSC).

Cabos eleitorais para 2022

Assembleia Legislativa do Amazonas conseguiu 1006 pontos na avaliação de gestão. Foto: Kaique Brilhante/ALEAM

O Sociólogo, pesquisador em segurança pública, Sociologia Urbana, Sociologia da Comunicação e Teoria Política, Israel Pinheiro, explica a importância das eleições municipais para o fortalecimento das bases e, principalmente, a influência dos colégios eleitorais para o pleito de 2022.

“Nos locais onde o presidente se fez vencedor, as disputadas são essenciais para dar um outro direcionamento para política ou para manter determinadas posições. Ao mesmo tempo, uma derrota de determinados grupos pode significar, também, um processo maior de resistência nesses locais”, comenta Pinheiro.

Israel Pinheiro explica que, para 2022, os pequenos colégios podem ser decisivos para as próximas eleições.

“Vai depender muito das dinâmicas dos próximos dois anos, a dinâmica política que vai ser desenvolvida nas bases desses colégios eleitorais. Isso vai depender da força da comunicação, da questão da popularidade do atual governo e da popularidade de diversos outros candidatos que se ponham em oposição ao governo”, comenta.

Por causa do novo coronavírus, as eleições municipais deste ano foram adiadas para os dias 15 (primeiro turno) e 29 de novembro (segundo).

Neste ano, serão definidos novos prefeitos e vereadores em 5.569 municípios do Brasil.

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading