MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Ex-prefeito de Nhamundá é investigado por compra de voto para presidente da Câmara

Ex-prefeito Nenê Machado teria oferecido R$ 100 mil e mais um cargo na prefeitura a um vereador; em troca, vereador deveria votar no aliado do prefeito para presidente da Câmara, em 2018
Juliana Siqueira – Portal AM1
• Publicado em 23 de setembro de 2021 – 08:20
Ex-prefeito de Nhamundá é investigado por compra de voto para presidente da Câmara
Foto: Reprodução

Nhamundá, AM – O ex-prefeito de Nhamundá, Gledson Paulain, mais conhecido como Nenê Machado (PROS) é suspeito de comprar voto para o vereador Artur Paulain Gomes (PTB), então presidente da Câmara Municipal de Nhamundá; crime teria ocorrido em 2018.

A informação consta no Diário Eletrônico do Ministério Público do Amazonas (MP-AM), que abriu inquérito civil nessa quarta-feira (21), para apurar o caso.

Nenê Machado teria oferecido dinheiro e a nomeação de Idaneide Gomes, na administração municipal, para o vereador Nildão Bitencourt (PSD). O objetivo era que o parlamentar declarasse voto no vereador Artur Paulain Gomes para presidente da Casa Legislativa.

Na investigação, não é citado a quantia supostamente paga ao parlamentar. Mas circulou, na época, que o então prefeito ofereceu R$ 100 mil pelo voto de Nildão. Além do valor, o ex-gestor teria oferecido um cargo com salário mensal de R$ 3 mil para quem o vereador quisesse.

Na época, Nildão era candidato a vice-presidente na chapa de oposição ao grupo do prefeito Nenê Machado. Na apuração das urnas, o grupo do prefeito acabou ganhando a eleição, com Artur Gomes comandando a Casa Legislativa.

Leia mais: Improbidade, nepotismo e suspeita de desvios: nove meses de Marina no comando de Nhamundá

De acordo com o inquérito civil, o MP solicitou informações da Prefeitura de Nhamundá sobre a nomeação de Idaneide Gomes, além esclarecimentos da Câmara Municipal. Porém, o órgão não teve qualquer retorno. O MP voltou a fazer as mesmas solicitações em fevereiro deste ano, mas sem sucesso.

“Em despacho exarado em 26 de fevereiro de 2021, determinou-se a reiteração de requisição de informações à Câmara Municipal de Nhamundá/AM, mas, até a presente data, o órgão legislativo local permaneceu inerte”, diz o documento.

Por conta disso, solicita-se, mais uma vez, pelo prazo de 20 dias, uma cópia da ata da sessão da eleição para a escolha dos membros da Mesa Diretora; encaminhamento de ofício a atual prefeita Marina Pandolfo (PSD) solicitando informações sobre a nomeação de Idaneide Gomes.

“Oficie-se a Sra. Raimunda Marina Brito Pandolfo para requisitar, no prazo de vinte dias úteis, as seguintes informações: i) se nos anos de 2017 a 2020, a Sra. Idaneide Gomes ocupou cargo em comissão, foi contratada temporariamente ou designada para o exercício de função comissionada no âmbito do Município de Nhamundá/AM”, diz trecho da portaria.

O MP também deve ouvir, no próximo mês, os vereadores Edson Ribeiro, Ivan Paulain, José Luís e o ex-vereador Rodrigo Rodrigues.

Nossa reportagem não conseguiu contato com a defesa do ex-prefeito, mas o espaço segue aberto.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap