Manaus, 17 de abril de 2024
×
Manaus, 17 de abril de 2024

Saúde & Beleza

Falta de água no corpo pode trazer sérias consequências para saúde, diz médico

Doença é provocada pela cristalização de sais minerais presentes na urina, que formam um pequeno cálculo dentro do trato urinário.

Falta de água no corpo pode trazer sérias consequências para saúde, diz médico

(Foto: Roberto Carlos/ Secom)

Manaus (AM) – A má alimentação e a falta de água no corpo podem trazer sérias consequências para a saúde, como o cálculo renal, também chamado de pedra no rim. A Secretaria de Saúde do Amazonas (SES), por meio da Fundação Hospital Adriano Jorge (FHAJ), orienta como prevenir e tratar a doença.

A doença é provocada pela cristalização de sais minerais presentes na urina, que se agrupam e formam, literalmente, um pequeno cálculo dentro do trato urinário.

O nefrologista Manoel Ribeiro, da FHAJ, ressalta que os rins têm como função equilibrar o volume de água no organismo e filtrar algumas das impurezas que circulam na corrente sanguínea, produzindo a urina, que fica armazenada na bexiga e é eliminada do corpo.

Manoel Ribeiro ainda explica quais são os fatores associados à doença. “Desde os fatores genéticos de doenças geneticamente transmissíveis que favorecem a formação dos cálculos, como também os fatores nutricionais que vão interferir também. A água é um dos principais fatores, a ingestão de muito sal, de bebida alcoólica, ingestão de muita proteína, principalmente a animal”, disse.

Tratamento

O tratamento convencional do cálculo renal consiste na ingestão de analgésico e muito líquido. Mas, o tratamento pode não ser eficaz e demandar cirurgia. Existem outras alternativas, como a litotripsia extracorpórea, e a litotripsia percutânea, que consiste em submeter o paciente a ondas de choque que quebram os cálculos dentro do rim, facilitando a sua eliminação pela urina.

“Do momento que você sentir a dor, é pronto-socorro e SPA. Mas após encaminhado para o laboratório da nefrologia do Hospital Adriano Jorge, a gente consegue fazer o tratamento da terapia expulsiva, onde damos a medicação para dilatar a ureter com medicações anti-inflamatórias. Caso o cálculo não saia, o ideal é o procedimento cirúrgico, onde o paciente passa a ser acompanhado pela urologia”, explicou Manoel Ribeiro.

Recomendações

A Fundação Hospital Adriano Jorge recomenda água regularmente, de dois a três litros por dia. Essa é a medida mais importante para prevenir cálculos renais. O uso de medicamentos contra a dor deve ser sempre prescrito pelo médico.

Além disso, é importante controlar a ingestão de alimentos ricos em proteínas e cálcio se os cálculos forem formados por excesso de ácido úrico ou cálcio. Não se automedique, nem faça o próprio diagnóstico. Procure atendimento médico, especialmente se tiver dores intensas nas costas ou no abdômen e sinais de sangue na urina.

(*) Com informações da assessoria

LEIA MAIS: