Manaus, 29 de fevereiro de 2024
×
Manaus, 29 de fevereiro de 2024

Cenário

Menezes chama Alfredo Nascimento de esquerdista enrustido

Alfredo Nascimento foi ministro dos Transportes em três ocasiões durante os governos petistas de Lula e Dilma Rousseff.

Menezes chama Alfredo Nascimento de esquerdista enrustido

(Foto: Câmara/Senado)

Manaus (AM) – Em mais um episódio na disputa política dentro do Partido Liberal no Amazonas, o ex-superintendente da Suframa, Alfredo Menezes (PL), afirmou que o partido de Jair Bolsonaro está sendo liderado por um traidor da Zona Franca de Manaus e por um “esquerdista enrustido”.

Alfredo Nascimento foi ministro dos Transportes em três ocasiões durante os governos petistas de Lula e Dilma Rousseff. Alberto Neto, por sua vez, é criticado por votar contra a reforma tributária que manteve os incentivos fiscais da ZFM.

Na publicação, feita no dia em que o PL-AM lançou a pré-candidatura de Alberto Neto e Coronel Menezes para prefeito e vice-prefeito de Manaus, Menezes chamou Alberto Neto de “Capitão Nutella” e Alfredo Nascimento de “Buchada de Bode”, este último, fazendo referência às origens nordestinas do ex-ministro.

“A direita em Manaus está sendo liderada por Alfredo Nascimento em conjunto com o capitão Nutella, traidor da Zona Franca de Manaus, Alberto Neto, é isso mesmo? Agora temos a chapa: Vote Nuella (Alberto Neto) e eleja o buchada de bode (Alfredo Nascimento). Eu não farei parte desta trama!”, afirmou Menezes nas redes sociais.

Alberto Neto e Coronel Menezes começaram a se estranhar dentro do PL após o ex-superintendente da Suframa atacar o colega pelas redes sociais, principalmente, quando o deputado federal foi o único a votar contra a reforma tributária que resguardava o maior polo econômico do Estado: a Zona Franca de Manaus.

Coronel Menezes chamou Alberto Neto, por meio das redes sociais, de “Judas, moleque e duas caras”, um dia após a votação. Alberto Neto abriu um processo contra Menezes, que chegou a ser expulso, em agosto deste ano, por infringir o estatuto e o Código de Ética do partido.

A pedido de Alfredo Menezes, no mês seguinte, a juíza Kathleen dos Santos, da vara do trabalho, suspendeu a expulsão dele do Partido Liberal.

Questionados pelo Portal AM1, se iriam acionar a Justiça pelos ataques nas redes sociais, apenas o deputado Alberto Neto respondeu afirmando que “se fosse um político processava, mas parece que estamos lidando com uma criança mimada”, afirmou o agora pré-candidato.

O Portal AM1 também questionou Alfredo Menezes sobre as ofensas e se ele irá recorrer a Bolsonaro para tentar impedir a candidatura de Alberto Neto e Alfredo Nascimento, mas Menezes não respondeu até a publicação da matéria.

 

LEIA MAIS: