MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

MP vai apurar possíveis irregularidades em compra de kits humanitários em Manacapuru

O valor dos kits humanitários comprados por Beto D'Ângelo ultrapassam a quantia de R$ 7 milhões e deveriam ser entregues na época da cheia
Edilânea Souza – Portal AM1*
• Publicado em 22 de setembro de 2021 – 19:00
MP vai apurar possíveis irregularidades em compra de kits humanitários em Manacapuru
Foto: Reprodução/Facebook

MANAUS, AM – O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) resolveu instaurar procedimento preparatório para apurar possíveis irregularidades em contratos realizados pela Prefeitura de Manacapuru, representada pelo prefeito Beto D’Ângelo (Republicanos) e seis empresas para o fornecimento de kits de ajuda humanitária (cesta básica de alimentos, kit de higiene pessoal, kit dormitório, rede e água mineral).

Leia mais: Congresso terá boa vontade com PL do governo, diz presidente do Senado

“CONSIDERANDO que o artigo 88 da Constituição do Estado do Amazonas elenca entre as funções institucionais do Ministério Público a de instaurar procedimentos administrativos e, para sua instrução, expedir notificações para tomada de depoimentos e esclarecimentos, requisitar informações, exames, perícias e documentos, podendo
promover inspeções e diligências investigatórias”, diz trecho da decisão.

No Pregão Presencial SRP n.º 015/2021, as empresas que foram contempladas cada uma com um lote, são: A. Câmara de Oliveira Eireli EPP inscrita no CNPJ n.° 23.053.201/0002-33; Francisco Lino de Oliveira EPP – CNPJ n.º 14.195.952/0001-12; J R N S Comercio de Prod. Alimentícios Ltda ME CNPJ n.º 10.788.629/0002-82; Delta Comercio de Prod. e Serv Cont Eireli CNPJ n.º 09.537.890/0001-40; J B Comércio e Serviços – CNPJ n.° 03.419.080/0001-02 e Disbev Comércio de Bebidas e Eventos Ltda CNPJ n.° 14.811.164/0001-03.

Leia mais: Beto D’Ângelo é multado em R$ 13,6 mil por obras irregulares em Manacapuru

Kits

A contratação se tornou alvo do MP devido aos valores que foram rateados entre as seis empresas que perfazem um total de R$ 7,2 milhões. A exemplo, uma unidade da cesta básica custará R$ 194,99. Já os kits de higiene no valor de R$ 59,45; do kit dormitório a R$ 413,00; redes para dormir a R$ 168,45; água mineral com 5 litros por R$ 8,20 e locação de uma lancha e um barco com duas diárias cada serão desembolsados o valor de R$ 21.681,40 por cada diária. De acordo com o Pregão, todos os itens seriam para uma totalidade de 8.178 beneficiários e cada kit sairá por cerca de R$ 800.

A Promotora de Justiça Tânia Maria Azevedo Feitosa explicou, por meio de vídeo, os motivos para instauração do procedimento apuratório. Ela também afirma que seria mais viável a criação de um auxílio para essas famílias para que elas escolhessem o que de fato necessitam do que a entrega desses kits.

“O MP recebeu uma denúncia de que o prefeito de Manacapuru estaria fazendo uma licitação para entrega de kits humanitários com valor superior a R$ 7 milhões. Imediatamente, nós consultamos o Portal da Transparência e verificamos que a licitação havia sido homologada, inclusive, para entrega dos kits para 8.178 famílias, mas nenhum documento anexado ao Portal, nenhum edital. O município não deixa claro como serão feitas as entregas, qual a necessidade desses kits neste momento, porque seriam emergenciais por causa da cheia, e a cheia já acabou. Então, a gente quer atender como será essa logística e a necessidade desta licitação, uma vez que o contrato é de 12 meses, se a emergência seria na época da cheia e não agora”, disse Tânia.

Leia mais: Beto D’Ângelo pretende gastar R$ 2,3 milhões em manutenção de ar-condicionado

Ainda de acordo com a instauração do MP, a Prefeitura de Manacapuru deverá apresentar os seguintes itens ao Ministério Público:

  • a) documentação completa referente ao PREGÃO PRESENCIAL-SRP Nº 015/2021-CPL – PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 2021/03683-00/PMM;
  • b) os respectivos contratos;
  • c) as respectivas notas de empenho eventualmente existentes;
  • d) as ordens bancárias de TODOS os pagamentos efetuados;
  • e) informe documentalmente quais famílias a serem contempladas com os kits;
  • f) informe documentalmente quais os critérios utilizados para escolha das famílias contempladas;
  • g) informe documentalmente como será o controle de entrega dos referidos kits;
  • h) informe documentalmente como será a prestação de contas da entrega dos referidos kits;
  • i) informe a dotação orçamentária para pagamento dos kits.

O Portal Amazonas1 entrou em contato com a prefeitura, via e-mail, para saber detalhes da contratação, mas até o presente momento, não houve retorno das informações; espaço fica aberto para esclarecimentos.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap