Manaus, 13 de abril de 2024
×
Manaus, 13 de abril de 2024

Cenário

Raiff Matos considera migrar para o União Brasil

A “dança das cadeiras” deve continuar na Câmara Municipal, com os vereadores aproveitando a janela partidária para mudar de sigla.

Raiff Matos considera migrar para o União Brasil

(Foto: Divulgação/assessoria)

Manaus (AM) – Pensando em mudar de casa, o vereador Raiff Matos (Democracia Cristã) disse, ao Portal AM1, que considera a possibilidade de migrar para o União Brasil, partido comandado pelo governador Wilson Lima no Amazonas, já que a sigla está cada vez mais forte. No entanto, o parlamentar também afirma que conversa com o Partido Liberal (PL) sobre os seus planos de mudança.

“Então, a gente ainda está estudando as possibilidades. A gente tem essa pauta de costumes da direita conservadora muito latente, defesa da família, aqui do nosso mandato, é o que tem permeado os três anos e alguns meses de mandato e a gente está conversando com os partidos. Já conversei com o pessoal do União, vou conversar com o PL, que existe mais essa proposta da direita conservadora, e o momento está propício para isso”, afirmou.

Raiff – que declara ser de direita – também afirmou que vai analisar todas as propostas e o partido que tiver a melhor viabilidade para a sua reeleição será o que ele vai seguir. Ao ser questionado sobre a afirmação do vereador Diego Afonso (UB), de que teria dito que faltavam horas para Raiff Matos assinar na nova sigla, ele se mostrou entusiasmado com a possibilidade.

“Ontem, nós tivemos a primeira conversa; é o maior partido do estado do Amazonas e as oportunidades são maravilhosas de crescimento politicamente dentro do União Brasil, que já tem alguns vereadores colegas parlamentares. Enfim, existe uma bancada federal muito grande. A gente segue avaliando”, destacou.

Raiff, que age, às vezes, como aliado do Executivo municipal e, outras vezes, se alinha com a oposição do prefeito na Casa legislativa, sempre optou por trilhar o caminho da incerteza, ou melhor dizendo, fica em “cima do muro”, e isso inclui votar contra ou a favor dos projetos que David Almeida (Avante) envia à Casa para serem aprovados.

A única certeza que o parlamentar tem, neste momento, segundo ele, é que não irá para um partido que apoie o prefeito, pois “não tem como caminhar com ele”.

“O prefeito David Almeida, eu não tenho como caminhar com ele, se tratando que ele já fez alguns gestos contrários ao que acredito politicamente. Devo está indo para aquele partido que possa me dá mais viabilidade política, e também que possa me proporcionar liberdade para continuar defendendo as pautas que acredito” disse ao Portal AM1.

 

LEIA MAIS: