Manaus, 24 de fevereiro de 2024
×
Manaus, 24 de fevereiro de 2024

Cenário

Vereadores apontam que Sassá espalha boato sobre CPI do Fundeb na CMM

Sassá teria espalhado o boato de que colegas estariam disputando para ver quem conseguiria primeiro as assinaturas para abrir a CPI.

Vereadores apontam que Sassá espalha boato sobre CPI do Fundeb na CMM

Capitão Carpê, Rodrigo Guedes e Sassá da Construção Civil (Fotos: Reprodução facebook @capitaocarpe/x-Twitter - @rodrigo guedes/Tiago Correa CMM)

Manaus (AM) – A briga para abrir a Comissão Parlamentar de Inquérito do Fundeb (CPI do Fundeb) está mexendo com a cabeça dos vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM), pois há alguns dias, surgiu um boato de que Rodrigo Guedes (Podemos) e Capitão Carpê (Republicanos) estariam disputando para ver quem conseguiria primeiro as assinaturas para abrir a CPI na Casa legislativa.

O Portal AM1 questionou os vereadores sobre a suposta informação e, como resposta, os parlamentares classificaram esta como “fofoca”.

Rodrigo Guedes afirmou à reportagem que não há disputa entre eles e, inclusive, mencionou que Capitão Carpê foi o primeiro a assinar o requerimento de sua autoria, que também conta com a assinatura do vereador William Alemão (Cidadania), que assinou o documento nessa quarta-feira (7). Guedes ainda afirma que há promessas de alguns vereadores para assinar o papel.

“Acredito que não tenha disputa, ele é um parceiro de trabalho!! Consegui 2 [assinaturas], mais a minha, com promessa de outras!”, destacou o político.

Ao ser questionado sobre a suposta disputa, Capitão Carpê negou e reafirmou o que Guedes disse anteriormente: “Boato. Inclusive já assinei a CPI que o Guedes apresentou. Fui o primeiro a assinar a CPI, acredito que o Alemão também, não sei se outros já assinaram”, relatou o vereador ao Portal AM1.

Ao saber que foi o vereador Sassá da Construção Civil (PT) que espalhou o boato e questionado sobre qual seria o objetivo, Carpê foi monossilábico e respondeu com um questionamento: “fofoca?”.

Ainda questionado sobre como está o clima na Câmara sobre a CPI do Fundeb, o vereador afirmou que não vê ninguém falando sobre o assunto. “Não vejo ninguém falando. Acredito que estão sendo procurados aos poucos pelo Rodrigo e analisando [a proposta]”, concluiu.

O Portal AM1 também procurou Sassá para esclarecer o suposto boato, no entanto, ele não respondeu aos questionamentos até o fechamento da matéria.

Vale lembrar que Sassá é um dos que ainda não assinou o requerimento. Guedes chegou a dizer ao Portal AM1 que o vereador se recusou, mas o petista afirmou à reportagem que não se recusou a assinar.

“Em nenhum momento eu me recusei a assinar o documento, até porque, ainda não tem informações concretas do TCE e quem tem que decidir isso [a CPI do Fundeb] é a Câmara”.

CPI do Fundeb

A CPI do Fundeb tem o objetivo de investigar onde está sendo aplicado o recurso público destinado aos professores da rede pública municipal, pois este não foi pago à categoria no final de 2023, como deveria ter sucedido.

O prefeito David Almeida (Avante) é o alvo das críticas da categoria, bem como a sua irmã, Dulce Almeida, secretária de Educação Municipal. David alegou que não fez o pagamento do abono ao final de 2023 porque a gestão municipal não tinha saldo suficiente.

A pressão foi tão grande em cima do prefeito que até o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) pediu justificativas da gestão acerca da destinação do dinheiro público.

Requerimento

Guedes apresentou oficialmente o requerimento que busca 13 assinaturas, no mínimo, para abrir a CPI na Casa legislativa nessa quarta-feira (7). Porém, até o momento, há somente três parlamentares que se disponibilizaram a apoiar a causa: dele próprio, Capitão Carpê e William Alemão.

LEIA MAIS: