Pelo 2º dia consecutivo, terceirizados da saúde vão às ruas protestar

US - R$ 4,20

×

Pelo 2º dia consecutivo, terceirizados da saúde vão às ruas protestar

Profissionais cobram quatro meses de salários atrasados

(Divulgação/Amazonas1)

Pelo segundo dia consecutivo, técnicos em enfermagem terceirizados da Saúde Pública do Amazonas, realizaram uma manifestação em Manaus para cobrarem quatro meses de atrasos salariais.

Desta vez, cerca de 45 profissionais estiveram, na manhã desta quinta-feira, 12, na avenida Getúlio Vargas, no Centro da capital.

(Divulgação/Amazonas1)

Os protestos aconteceram em frente a Cooperativa de Enfermeiros do Amazonas (Coopeam), cujos profissionais acusam de ser a única que não aceitou o acordo do governo, homologado na Justiça do Trabalho na última segunda-feira, 9, e que ainda não pagou os funcionários.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde (Susam) esclareceu que a Coopeam não fez parte do acordo por se tratar de uma cooperativa composta por sócios e não empresa.A secretaria informou, ainda, que a negociação para o pagamento dos terceirizados está ocorrendo, em separado, entre a Coopeam e a Procuradoria Geral do Estado (PGE).

A reportagem entrou em contato com a Coopeam, mas até a publicação da matéria, não obteve resposta.

Protestos

Sob gritos de “queremos nossos salários” e “fora Coopeam”, os servidores reivindicaram o pagamento dos meses de salários atrasados e exigiram a presença da empresa para formalizarem um acordo direto com os funcionários. 

 

“Exigimos o que é nosso por direito, somos pais e mães de família, temos crianças e precisamos receber. Existem funcionários que estão passando por necessidade, que não têm nem como se locomover aos seus trabalhos por falta até de passagem de ônibus, não há mais como tolerar isso. Viemos aqui cobrar a cooperativa para que acate com o que a Justiça determinou”, comentou a enfermeira Rose Ribeiro.

Por conta da manifestação, o trânsito no local ficou lento, pois os funcionários fecharem a via por diversas vezes. O Amazonas1 entrou em contato com a equipe do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) para verificar se há agentes de trânsito no local para controlar o fluxo de veículos e aguarda o retorno.

Outra manifestação

Na manhã dessa quarta-feira, 11, outra manifestação realizada por funcionários terceirizados que atuam na Maternidade Ana Braga, foi registrada.

Na ocasião, a Susam informou, por meio de nota, que o protesto foi por um período determinado e que não atingiu todos os técnicos de enfermagem, que também cobravam quatro meses de salário atrasados.

Confira a nota da Susam:

“Sobre a manifestação realizada pelos técnicos de enfermagem em frente da sede da Coopeam, a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) informa que a negociação para o pagamento dos terceirizados está ocorrendo, em separado, entre a Coopeam e a Procuradoria Geral do Estado (PGE). 

A Susam esclarece que Coopeam não fez parte do acordo homologado pela Justiça do Trabalho na última segunda-feira (09/12), por se tratar de uma cooperativa composta por sócios e não empresa.”
Faça um comentário