MENU
Logo Amazonas Um

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

MPF afirma que está apurando denúncia contra David Almeida

O órgão também disse que é cedo para dar detalhes do caso. Como os apartamentos têm verbas federais, o órgão é responsável pela apuração dos fatos
Edilânea Souza – Portal AM1
• Publicado em 21 de agosto de 2021 – 12:35
MPF afirma que está apurando denúncia contra David Almeida
Foto: Dhieyzo Lemos

MANAUS, AM – Após denúncia de que o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante) favoreceu pessoas ligadas à Prefeitura de Manaus e a família de sua ex-esposa, Rosalina Fernandes Rodrigues, com a entrega de apartamentos que deveriam beneficiar pessoas carentes de Manaus, o Ministério Público Federal (MPF) informou que já está apurando os fatos.

Segundo a Assessoria de Comunicação do órgão, um procedimento para apurar as denúncias está sendo feito “O MPF recebeu a representação a respeito dessa possível irregularidade e foi instaurado um procedimento apuratório, como ainda está muito no início ainda não há muita informação”, diz a nota do MPF.

A denúncia aponta que Suellen Fernandes Rodrigues, Surreila Fernandes Rodrigues e Dayane Sabrina Rodrigues de Oliveira, são membros da família da mãe da filha de David, e são tias e prima de Fernanda Ariel, respectivamente e foram agraciadas com apartamentos no residencial Manauara 2, no Santa Etelvina, inaugurado por David Almeida, na última quarta-feira (18).

Além de contempladas no sorteio dos apartamentos, as três mulheres ainda possuíam cargos dentro da Prefeitura e Manaus. Suellen Fernandes Rodrigues foi nomeada para o Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb), com salário bruto de R$ 1,7 mil.

Leia mais: Tias e prima da filha de David ‘ganham’ emprego e apartamento da prefeitura

Depois, Suellen aparece como gerente no gabinete do vice-prefeito, Marcos Rotta, com salário de R$ 3,6 mil. Após isso, os seus vencimentos passaram para R$ 4,9 mil, em junho. A partir de abril, ela também passou a receber pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semasc), como assessor técnico III e salário bruto de pouco mais de R$ 4 mil por mês.

Já Surreila Fernandes Rodrigues, atuava na Casa Civil, com cargo de assessor técnico III e salário bruto de R$ 4,8 mil recebido em junho. Nos meses anteriores, o salário dela variou entre R$ 2,1 mil a R$ 3,6 mil.

Dayane Sabrina Rodrigues Oliveira, prima da filha de Davi, Fernanda Ariel, também atuava na Casa Civil, com renda bruta de R$ 3,9 mil. Ela foi nomeada ao cargo de assessor I na pasta, em abril deste ano, com salário inicial de pouco mais de R$ 3 mil.

Além de denúncias contra pessoas próximas de David, uma reportagem exibida no Jornal Nacional nessa sexta-feira (20) apontou que outras pessoas que não precisam dos imóveis também foram beneficiadas, entre elas, empresários com renda de mais de R$ 100 mil.

Leia mais: MPs, TCE e sociedade civil podem entrar com ação contra David, diz especialista

Crimes

Especialista em Direito Público e Gestão Pública ouvido neste sábado (21) pelo Portal Amazonas1, listou ao menos dois crimes que David Almeida pode responder, caso os órgãos de controle e a sociedade civil ingressarem com ações contra o prefeito de Manaus, além de sanções que o chefe do Executivo pode sofrer, na confirmação dos fatos. Entre eles: improbidade administrativa com danos ao erário público, peculato, perda de mandato e das funções políticas, ressarcimento de até cem vezes o valor de seu salário, entre outros.

Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap