Manaus, 1 de março de 2024
×
Manaus, 1 de março de 2024

Coluna AM1

Pauderney e Alfredo estão mais próximos de sentar nas cadeiras de Silas e Adail

Confira a coluna de política do Portal Amazonas1 publicada nesta quarta-feira (31). Curta, compartilhe e faça parte da nossa Lista de Transmissão de notícias no WhatsApp.

Pauderney e Alfredo estão mais próximos de sentar nas cadeiras de Silas e Adail

Cassação

A Justiça Eleitoral do Amazonas atendeu ao pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) e decidiu, nesta quarta-feira (31), cassar o mandato do pastor e deputado federal Silas Câmara (Republicanos). A decisão ainda cabe recurso e Silas promete ir ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para tentar reverter a decisão. O pastor afirma que seu mandato foi conquistado com muito trabalho e por um propósito santo.

Silas não vai sozinho

O parecer da Justiça não pune apenas Silas. O deputado federal Adail Filho também pega carona. Segundo mais votado pelo Republicanos, Adailzinho só obteve 90.028 – o que lhe deixa abaixo do quociente eleitoral, que foi de 247.059.

Próximos da fila

Pauderney Avelino (UB) e Alfredo Nascimento (PL) estão cada dia mais próximos de serem efetivados como deputados na Câmara federal, pois com a queda de Silas, ele [Adail] também leva consigo Adail Filho (Republicanos), que só conseguiu ser eleito por conta do quociente eleitoral que o partido atingiu na eleição passada.

Sem sorte

Adail Filho (Republicanos) pode ser impedido pela segunda vez de concluir mandato político. Em 2021, ele teve o mandato de prefeito de Coari cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) após ter sido eleito em 2020. Não ficou nem um ano no poder, mas conseguiu reeleger o primo, que era seu vice na chapa cassada, para comandar o município.

Sob risco

A Justiça entendeu, à época, que Adailzinho não poderia comandar a Prefeitura de Coari porque seria um terceiro mandato consecutivo da mesma família (o pai já havia sido prefeito e o próprio Adail Filho havia sido reeleito). No entanto, ele ainda ficou no cargo de prefeito por quase um ano. Agora, em 2024, ele se vê à beira de uma cassação indireta, pois não é alvo do processo que cassou o mandato de Silas, mas por ter sido eleito pelo mesmo partido, sente os efeitos da decisão da Justiça Eleitoral.

Inauguração

E não é só a Isabelle Nogueira, amazonense no BBB, que chamou atenção do público nesta semana por usar um cocar indígena no reality. O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), também decidiu usar, nesta quarta-feira (31), o adereço indígena para inaugurar a Unidade de Saúde da Família (USF) Parque das Tribos, na zona Oeste de Manaus. O local terá capacidade para mais de 24 mil procedimentos por mês.

Polêmica

Assim como nas outras vezes que veio ao Amazonas, a visita de Marina Silva não deixou de ser motivo de polêmica. Vista por muitos como “persona non grata”, por não facilitar a pavimentação da BR-319, a ministra do Clima e do Meio Ambiente foi acusada, pelo PT Amazonas, de usar o governo Lula para interesses do seu partido, o Rede Sustentabilidade.

Críticas

Marina esteve, no último fim de semana, em São Gabriel da Cachoeira, onde lançou Marivelton Baré (Rede) como pré-candidato a prefeito. Sinésio Campos, presidente estadual do PT, fez duras críticas ao evento que se transformou num palanque político. A repercussão foi tão longe que o partido Rede precisou de manifestar, em nota, afirmando que Marina não usou da estrutura do governo para fazer campanha e alegou que as acusações são fake news.

Reunião

A Diretoria de Comunicação da Câmara Municipal de Manaus (CMM) promoveu mais uma reunião de alinhamento com os assessores dos 41 vereadores. A cada seis meses é realizada uma nova reunião de alinhamento. Porém, o que nós [da imprensa] notamos é a falta de profissionalismo de boa parte desses assessores, que nem sequer respondem às demandas da imprensa. O Portal AM1 já teve inúmeras demandas não respondidas por vereadores e seus assessores pagos com dinheiro público. É como se eles [parlamentares] não tivessem nenhuma obrigação em prestar contas do mandato à população. Será mesmo que essas reuniões estão capacitando bons assessores?

Condenação

O “Veio da Havan”, Luciano Hang, foi condenado a pagar mais de R$ 85 milhões por intimidar seus funcionários a votarem no ex-presidente da República, Bolsonaro (PL), de quem Hang é amigo pessoal. A decisão é da Justiça do Trabalho de Santa Catarina e cabe recurso.

Leia mais no Portal Amazonas1

FALE CONOSCO

Isac Sharlon (editor-chefe)

(92) 99169-4681

Fale com o comercial

Rudson Peixoto (diretor-geral)

(92) 99425-5668

Faça parte da nossa Lista de Transmissão e receba as principais notícias no seu WhatsApp.

Clique no link https://l1nk.dev/adPJI