Prefeito de Anamã lidera lista de gestores que não prestaram contas ao TCE-AM

Denúncias, sugestão de matérias e outros assuntos

5 de agosto de 2020
Site auditado pelo
Manaus
23oC  33oC
Buscar

Redes Sociais

redacao@amazonas1.com.br

Prefeito de Anamã lidera lista de gestores que não prestaram contas ao TCE-AM

Prazo de envio das informações para o TCE-AM dos gastos dos gestores com dinheiro público termina no próximo dia 30 de abril.

Prefeito de Anamã lidera lista de gestores que não prestaram contas ao TCE-AM

O prefeito de Anamã, Chico do Belo (PSC), encabeça a lista de 29 gestores municipais que ainda não enviaram ao Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) o relatório das contas da administração de 2019. O prazo para enviar o documento termina no próximo dia 30 de Abril.

Leia mais: Empresa ‘faz-tudo’ recebeu quase R$ 1 milhão da Prefeitura de Anamã

Em 2019, Chico do Belo administrou um orçamento de R$ 30,9 milhões. Para 2020, a estimativa de receita do município, que tem pouco mais de 13 mil habitantes, é de R$ 34 milhões. As informações estão publicadas no Portal da Transparência dos Municípios do Amazonas.Veja aqui.

Leia mais: Presidente da Câmara de Anamã, irmão do prefeito, empregou a irmã como assessora por 18 meses

Além do TCE-AM, o prefeito de Anamã, Chico do Belo, terá as contas de convênios executados com dinheiro federal auditadas pela Controladoria-Geral da União (CGU) neste ano. 

Leia mais: Lentidão do Ministério Público facilita impunidade no interior do Amazonas

Retardatários

Além de Anamã, ainda não enviaram o relatório de contas os prefeitos de Atalaia do Norte, Autazes, Barcelos, Boa Vista do Ramos, Borba, Caapiranga, Canutama, Careiro da Várzea, Coari, Envira, Guajará, Humaitá, Ipixuna, Itacoatiara, Itamarati, Juruá, Lábrea, Manacapuru, Manaquiri, Maraã, Nhamundá, Pauini, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, Tapauá, Tonantis, Uarini e Urucurituba.

O prazo de envio das informações já foi prorrogado anteriormente pela presidência do TCE-AM em virtude da crise na saúde pública provocada pelo novo coronavírus.

Em caso de inadimplência ou atraso no envio das prestações de contas, o gestor poderá ser multado e ter as contas reprovadas pelo Tribunal no julgamento. Se o gestor não encaminhar prestação, poderá ter as contas tomadas e ser considerado revel.

Para ver a lista completa de órgãos que estão inadimplentes com o TCE-AM, clique aqui.

Leia mais: Prefeitos de Anamã e Itamarati terão as contas auditadas pela CGU

Amazonas1 TV

Publicado por Amazonas1

COMENTÁRIOS

Os comentários são via Facebook, e é preciso estar logado para comentar. O comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do portal. Você pode ser denunciado ou até mesmo banido caso comente algo racista, incite o ódio ou poste spam.

Cadastre-se em nosso newsletter

E fique sempre informado com as últimas notícias

Loading