MENU

Copyright © Portal Amazonas1. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita.

Vereadores afagam Rotta e aprovam Medalha de Ouro Cidade de Manaus

Marcos Rotta é o atual secretário de Infraestrutura do município, e vice-prefeito pela segunda vez; honraria foi aprovada por ampla maioria
• Publicado em 10 de maio de 2021 – 21:06
Marcos Rotta
Rotta foi vice-prefeito na gestão de Arthur Neto. Atualmente, é secretário municipal de Infraestrutura e vice-prefeito. Foto: Divulgação

MANAUS, AM – Os vereadores de Manaus aprovaram a concessão da Medalha de Ouro Cidade de Manaus ao atual vice-prefeito da capital, Marcos Rotta. A concessão foi aprovada durante a sessão ordinária desta segunda-feira (10).

O autor da homenagem é o vereador Antônio Peixoto (PTC). Na justificativa do projeto, o parlamentar afirma que a concessão da honraria a Marcos Rotta é um “justo reconhecimento por sua valorosa contribuição à sociedade manauara e ao povo do nosso Estado”.

Leia mais: Marcos Rotta alfineta Arthur e se declara para David Almeida

“Desde a década de 90 que ele vem atuando pelas melhorias de nossa cidade e isso precisa ser reconhecido. Por onde ele passou, sempre deu o seu melhor, como apresentador, deputado ou secretário nunca deixou de fazer o seu máximo”, diz o parlamentar.

O projeto foi a plenário com o apoio e subscrição de boa parte dos vereadores. Entre os parlamentares que assinaram o projeto, em apoio, estão Allan Campelo (PSC), Diego Afonso (PSL), Eduardo Alfaia (PMN), Professor Samuel (PL), William Alemão (Cidadania) e Rodrigo Guedes (PSC).

O que diz o regimento

A Medalha de Ouro Cidade de Manaus é a mais alta honraria concedida pela casa legislativa. Conforme o Regimento Interno da CMM, a honraria pode ser concedida a cidadãos que tenham prestados serviços relevantes “à cidade de Manaus e sua gente por mais de dez anos”.

Para o cientista político Carlos Santiago, a Casa tem como missão fiscalizar o Executivo, e não deveria homenagear secretários ou autoridades em função porque passa a impressão de bajular os membros do Executivo.

“Deveria haver um dispositivo no Regimento Interno vedando homenagem de pessoas no exercício do cargo. Ainda mais que o homenageado é o vice-prefeito e secretário de obras do município”, diz o cientista político.

Santiago ainda diz que a atual legislatura tem se caracterizado por dancinhas e comentários sobre Big Brother, deixando a fiscalização dos atos do prefeito em segundo plano. “A Câmara Municipal custa muito caro ao contribuinte, por isso, deveria ser mais fiscalizadora”, salienta.

Publicidade

Publicidade

MATÉRIAS RELACIONADAS

Copy link
Powered by Social Snap