Delegado Pablo é criticado por criar grupo para acompanhar seleção brasileira: ‘que absurdo’

A proposta dos deputados federais tem como objetivo 'resgatar a imagem do Brasil como 'o país do futebol'
Da Redação – Portal AM1
Publicado em 05/08/2022 17:04
Foto: Divulgação / Agência Câmara

Manaus – Com o intuito de “resgatar a imagem do Brasil como o ‘país do futebol'”, a Comissão de Esportes da Câmara dos Deputados, presidida pelo deputado federal pelo Amazonas, Delegado Pablo (UB), aprovou a criação de um “grupo de trabalho” para acompanhar a seleção brasileira na Copa do Mundo do Catar.

A proposta foi escrita pelo proposta do deputado José Rocha (UB-BA) e subscrita pelo deputado Delegado Pablo, o qual ficou encarregado de colocar o tema em discussão. O requerimento foi aprovado sem nenhum voto contrário de 15 deputados presentes no plenário, na última quarta-feira (3).

“Nós estamos em ano eleitoral e também ano da Copa do Mundo. É um evento importante para o nosso país com participação da seleção brasileira e essa comissão do esporte é interessante que a gente crie um grupo de trabalho para acompanhar essa preparação da seleção brasileira de futebol”, alegou o deputado José Rocha.

Leia mais: Eduardo Braga faz palanque para Lula e chama Amazonino de ‘grande amigo’ em convenção

O documento ainda aponta que desde o último triunfo do Brasil, em 2002, a seleção brasileira chegou apenas na semifinal da Copa do Mundo de 2014, quando perdeu por 7×1 da Alemanha. Ainda na defesa do requerimento, o deputado afirmou que a proposta vai ajudar a reaproximar o público do futebol da seleção brasileira.

“A imagem da seleção está em baixa e, por causa disso, o futebol brasileiro tem se afastado cada vez mais do público. Precisamos então recuperar esse esporte que, além da função social indiscutível que possui, é considerado paixão nacional. A proposta desse Grupo de Trabalho é provocar discussões dentro deste colegiado e junto à Confederação Brasileira de Futebol, entidade máxima do futebol brasileiro, como parte de um conjunto de esforços para resgatar a imagem do Brasil como ‘o país do futebol'” escreveu Rocha em sua justificação.

O grupo pode ser composto de 11 membros titulares e outros 11 suplentes. Vale destacar que o grupo que deverá acompanhar a seleção não possui orçamento próprio, ou seja, depende da verba de custeio da Comissão do Esporte, que é de R$ 120 mil ao ano, e que é utilizada para bancar viagens a Brasília de pessoas convidadas para participarem de audiências públicas.

A aprovação do requerimento gerou insatisfação nas redes sociais. Os internautas não ignoraram a aprovação dos deputados e escreveram críticas nas redes sociais.

(*) Com informações do Metrópoles

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS