Prefeito de Tabatinga terá que esclarecer ao TCE contratação de Wesley Safadão por R$ 700 mil

Para o presidente do TCE-AM, o prefeito Saul Bermeguy contratou artistas por preços exorbitantes em vez de fazer investimentos na saúde, educação, segurança pública e saneamento
Da Redação – Portal AM1
Publicado em 11/07/2022 13:26
Foto: Reprodução / Redes Sociais

Manaus – Depois do show do cantor Wesley Safadão ser suspenso no município de Tabatinga, o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) entrou com uma representação para que o prefeito do município, Saul Bemerguy (MDB), explique as contratações de artistas para a realização do Festival das Tribos do Alto Solimões.

De acordo com o presidente do TCE-AM, o conselheiro Érico Desterro, a denúncia alega que Bermeguy contratou artistas com dispensa de licitação e valores exorbitantes, em vez de fazer investimentos na saúde, educação, segurança pública e saneamento em Tabatinga.

Leia mais: Justiça suspende show de R$ 700 mil de Wesley Safadão em Tabatinga

“A Diretoria de Controle Externo das Licitações e Contratos do TCE tem acompanhado, de forma concomitante, as contratações de artistas com valores exorbitantes nos municípios do interior do Estado do Amazonas. Em contraponto a estas contratações, vários desses municípios apresentam indicadores de vulnerabilidade social; investimentos precários no saneamento básico, na infraestrutura da saúde e da educação básica”, citou Desterro em um trecho.

Foto: Reprodução / Instagram

A representação ocorreu após o Ministério Público Estadual (MPAM) entrar com uma Ação Civil Pública (ACP), em que pediu a suspensão da apresentação do cantor. A Prefeitura de Tabatinga iria desembolsar o total de R$ 700 mil para o show de Wesley Safadão, que ocorreria em um dia o festival, que acontece entre os dias 25 a 28 de agosto.

Após a ação do MPAM, a Justiça do Amazonas acatou o pedido e determinou que a apresentação do forrozeiro fosse suspensa. Quanto ao processo do TCE-AM, ele será analisado pelo relator e o prefeito Bermeguy deve prestar esclarecimentos sobre o assunto.

Leia mais: Sassá radicaliza após morte de petista: ‘bolsonaristas doentes, pau que dá em Chico dá em Francisco’

Por meio das redes sociais, o prefeito de Tabatinga afirmou que a contratação de Wesley Safadão aconteceu dentro da lei, e ressaltou que a cidade não sofre com problemas de infraestrutura e saúde. “Esse recurso não é oriundo do município, é oriundo de um convênio com o Governo do Estado, mas nós vamos obedecer à lei”, disse.

O prefeito ainda afirmou que o município tenta firmar um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público e o juiz do caso para realizar o festival, com ou sem a presença de Wesley Safadão.

Confira a decisão:

Compartilhar:
Acompanhe em tempo real por meio das nossas redes sociais: Facebook, Instagram e Twitter.

+ NOTÍCIAS