Manaus, 12 de junho de 2024
×
Manaus, 12 de junho de 2024

Cenário

Puxadinho, picapes, telhado, café, kit selfie: gestão David Reis esbanja gastos e polêmicas

Parlamentares disseram ao Portal AM1 que a aquisição do equipamento foi feita sem consulta a eles para saber se tinham necessidade ou não dos itens

Puxadinho, picapes, telhado, café, kit selfie: gestão David Reis esbanja gastos e polêmicas

Foto: reprodução

Manaus/AM – Parte dos vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) criticou a compra de R$ 640 mil em equipamentos eletrônicos de comunicação e fotografia feita pelo presidente David Reis (Avante) e afirmou que vai devolver. Segundo os parlamentares, a aquisição do equipamento foi feita sem consulta aos vereadores para saber se tinham necessidade ou não dos itens. Nessa segunda-feira (28), a Casa realizou a primeira sessão desde que o assunto caiu na boca do povo.

A lista se junta aos gastos exorbitantes que marcam a gestão de David Reis: tentativa de fazer puxadinho, denúncia de café e açúcar superfaturados, picapes para os vereadores, aumento do cotão, excesso de custo com folha de pagamento, telhado milionário com goteira, entre vários denunciados pelo Portal AM1.

Leia mais: Após goteira no telhado de R$ 1,6 milhão, David Reis vai gastar R$ 610 mil em nova reforma no teto da CMM

A compra de mais de meio milhão abrangeu um kit com câmera fotográfica, que também grava vídeos, dois microfones, lentes e mochila. No total, foram 42 câmeras fotográficas por R$ 13,6 mil cada, totalizando R$ 571,2 mil; além de 42 microfones direcionais, por R$ 25 mil; 43 microfones tipo lapela, por R$ 16 mil; e 42 mochilas para carregar o kit, por R$ 24 mil.

Leia mais: ‘Sepultamos o puxadinho’: Amom e Guedes comemoram após CMM desistir de obra de R$ 32 milhões

E mais: 1 flash de R$ 4.790 da Canon; 1 tripé profissional por R$ 1.470, da Exbom; e 1 kit iluminador com LED 18” bicolor (ring light) de R$ 757, da Exbom, usados para auxiliar na captação de imagens.

Leia mais: Com David Reis, CMM gasta R$ 16,9 milhões por bimestre com folha; 50 funcionários para cada vereador

O gasto entrou para a lista de polêmicas e aquisições supérfluas da CMM. Também repercutiu nacionalmente com reportagem que foi ao ar no Jornal Nacional, no sábado (26).

Leia mais: Cedendo à pressão popular, David Reis revoga licitação de picapes da CMM

Na segunda-feira (28), o Portal AM1 esteve na CMM e conversou com alguns parlamentares que afirmaram não ter nenhuma necessidade da aquisição das câmeras fotográficas e informaram que vão devolver.

Leia mais: Semana começa sem presidente e sem projetos para votar na Câmara Municipal de Manaus

Um deles foi o vereador Capitão Carpê (Republicanos), que sequer possui fotógrafo em seu quadro de funcionários. Ele afirmou que, se for contratar algum profissional, vai exigir que ele tenha o seu próprio equipamento.

Carpê Andrade

“A licitação em si foi legal, é uma licitação que vem direto da presidência da Câmara Municipal. Eu, enquanto vereador, nesse momento, não tenho nenhum fotógrafo contratado. E caso eu contrate, a primeira coisa que eu peço é que o mesmo traga seu próprio material. Então, eu não vejo prioridade nisso, nós temos outras prioridades, como por exemplo, a Ordem do Dia, que é quando votamos projetos. E, claro, em se tratando de dinheiro, se temos recursos, a gente pode empregar esse recurso não em equipamento de mídia que vai beneficiar o parlamentar de forma particular, mas nós temos projetos dentro da saúde, educação, infraestrutura, enfim, em várias áreas que podem ser muito melhor empregado esse recurso, tendo zelo pelo erário”, disse o parlamentar.

Leia mais: Comitê Amazonas de Combate à Corrupção denuncia café e açúcar superfaturados na CMM

O vereador Amom Mandel (sem partido), que também devolveu o equipamento, disse que a Câmara Municipal parece gastar por gastar e que isso deve ser combatido veementemente. “A Câmara Municipal de Manaus parece gastar dinheiro por gastar, parece tentar torrar o dinheiro que não conseguiram gastar com o aumento do cotão e na minha opinião isso é lastimável, isso deve ser combatido. Embora não seja uma ilegalidade, na minha opinião, com toda certeza, é uma imoralidade”, disse.

BBB do Amom: vereador promove paredão e eleitores indicam políticos para a berlinda
Foto: reprodução

Para o vereador Rodrigo Guedes (PSC), a repercussão nacional que ganhou o ‘kit selfie’ é uma vergonha para a população e lamentou que a Casa Legislativa esteve mais uma vez aos holofotes por conta de gastos excessivos.

“Infelizmente, Manaus e a Câmara Municipal de Manaus, mais uma vez, protagonizam uma vergonha em nível nacional. Mais uma vez a Câmara aparece no maior noticiário do Brasil, de maior repercussão, isso é muito triste, lamentável. A gente poderia aparecer no noticiário nacional com pautas positivas, com projetos importantes, como por exemplo, devolução de recursos para o município para fazer políticas públicas. Mas a gente, mais uma vez, aparece em uma pauta negativa que envergonha a população de Manaus, e a imagem do Parlamento cada vez fica mais desgastada, eu só tenho a lamentar e dizer que não contribuo para isso”, disse.

‘Sem necessidade e mal uso do dinheiro público’, diz Guedes sobre novas cadeiras na CMM
Foto: Robervaldo Rocha/CMM

Na sua visão, embora já tenham ocorrido tantas polêmicas envolvendo gastos milionários na CMM, o que parece é que o presidente da Casa, David Reis, não se importa, afirmou Guedes.

“Parece que ele não se importa. Com tanta repercussão negativa do que já aconteceu na CMM: cotão, puxadinho, picapes de luxo, compras com suspeita de superfaturamento, reforma de telhado, cafezinho com suspeita de superfaturamento, cadeiras de luxo, kit selfie, sessões virtuais, só pautas negativas. A população tem que dizer que basta também. O dinheiro não é dele (David Reis), ele não pode usar o dinheiro como se fosse dele, pega a carteira do bolso, tira ali o dinheiro em espécie ou o cartão e compra o que ele quiser, não, o dinheiro é do povo e precisa ser usado de forma moral e ética”, disse.

guarda-máscara
Foto: Robervaldo Rocha/CMM

O vereador Jaildo Oliveira (PCdoB) também disse ao Portal AM1 que não vai utilizar o kit, ele prefere usar o seu próprio celular e o da sua assessora que funciona bem, segundo informou à reportagem. “Coloca todo mundo em xeque, né, porque nem todo mundo trabalha assim. Eu vou devolver, porque não preciso, o meu aparelho de celular mesmo é bom e o da minha assessora também”, disse.

‘Kit selfie’

A aquisição desses equipamentos foi realizada e entregue aos parlamentares na semana passada. Porém, a licitação para a compra foi feita em dezembro de 2021. A despesa é oriunda do mesmo processo licitatório que autorizou a compra das cadeiras e poltronas novas para a Casa Legislativa. O que diferencia uma aquisição de outra são os lotes licitados.

Leia mais: Após longo descanso, CMM retorna aos trabalhos com mobília nova

Enquanto a compra das cadeiras fazia parte do lote 02, a aquisição de câmeras e equipamentos fotógrafos são provenientes do lote 04. No total, são 09 lotes de diferentes produtos e mercadorias.

De acordo com dados do Portal da Transparência da CMM, a empresa que fez o fornecimento dos itens eletrônicos foi a PIVNET, aberta em 2008 e cadastrada no CNPJ nº 09.300.876/0001-28. A firma fica localizada no bairro Japiim, zona Sul de Manaus. Com capital social de R$ 1,6 milhão, os donos da empresa são os empresários Benedito Egon Alencar Abecassis, Rosilene Andrade de Freitas e Lorraine Freitas Abecassis.

Especializada em comércio de equipamentos e suprimentos de informática, a PIVNET possui, ainda, pelo menos, outras três filiais espalhadas pela capital amazonense, conforme apurou a reportagem. Uma filial fica no bairro Cidade de Deus e foi aberta em 2019. As outras duas são mais recentes, criadas no final de 2020, e ficam localizadas no bairro Colônia Terra Nova e outra no Dom Pedro.